Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil é condenado a quase 31 anos de prisão por pagamento de propina ao Comitê Olímpico Internacional em troca de votos para a Olimpíada do Rio

Sexta 26/11/21 - 5h53

O ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Carlos Arthur Nuzman, foi condenado a quase 31 anos de prisão pela acusação de ter participado do pagamento de propina a membros do COI (Comitê Olímpico Internacional) em troca de votos para o Rio de Janeiro sediar as Olimpíadas de 2016.

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, condenou também o ex-governador Sérgio Cabral e o ex-diretor da Rio-16 Leonardo Gryner, acusados de envolvimento no esquema.

O Ministério Público Federal acusou os 3 de participaram do pagamento de US$ 2 milhões ao senegalês Lamine Diack, ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo, em troca de votos para a candidatura carioca na eleição realizada em outubro de 2009 pelo COI.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais