Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - sábado, 20 de abril de 2024

Mural

Jornalismo exercido pela própria população

Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar

Mensagem N°87066
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 20/4/2024 10:19:03
Cidade: Montes Claros - MG  País: Brasil

PROJETO DO HOSPITAL DO TRAUMA VOLTA VIGOROSO COM APOIO DO CONVENORTE

Há 21 anos (2013) ocorreu uma das maiores manifestação realizada pela a maçonaria em Montes Claros. Com a presença do então governador Antônio Augusto Junho Anastasia.

Na ocasião o Conselho de Veneráveis da Maçonaria (Convenorte) por meio do seu presidente Mauricio Sérgio Sousa apresentou ao governador o projeto do Hospital do Trauma a ser construído em Montes Claros.

O Hospital de Emergência e Trauma irá integrar a rede hospitalar do Norte de Minas e alguns municípios do Sul da Bahia, será também, um dos maiores hospital em referência de urgência e emergência clínica-cirúrgica e ortopédica de Minas gerais.

Nesta quinta-feira (18/04) por intermédio do ex-superintendente da Santa Casa Montes Claros, Ir.’. Samuel Figueira e do atual presidente do CONVENORTE, Ir.’. Ramon da Silva Ribas - novamente o projeto foi apresentado ao Procurador do Estado de Minas Gerais, Dr. Jarbas Soares.

O Convenorte e as Lojas Maçônicas do Norte de Minas entendem que, com alto índice de acidentes ocorridos em todo norte de minas, é hora de desempenhar o tão sonhado hospital de urgência e emergência clínica-cirúrgica e ortopédica.

Um projeto que foi idealizado pela Santa Casa de Montes Claros, agora retorna com vigor através do Convenorte e da Santa Casa. Segundo o Venerável da Loja maçônica União, Paz e Justiça e presidente do Conselho de Veneráveis da Maçonaria (Convenorte) Ir.’. Ramon da Silva Ribas: - “estou ciente que agora, com apoio da Santa Casa e do procurador Dr. Jarbas Soares - que é filho do norte de minas - vamos realizar nosso sonho.” – Diz.

Em 2015 o projeto chegou a ser licitado, mas estancou nas vias legais por motivos diversos.

Diante da demanda, a Santa Casa e os demais hospitais de Montes Claros não suporta mais. Os esforços da Santa casa - Convenorte e a Procuradoria do Estado de Minas Gerais, a população que tanto sofre com as dificuldades de atendimento de emergência, espera com ansiedade o descongestionamento nas filas do trauma; clínica-cirúrgica e ortopédica!

Um hospital novo com equipamentos modernos e médicos e auxiliares capacitados o Hospital de Trauma, Urgência e Emergência Clínica-Cirúrgica e Ortopédica – será uma referência para o Brasil!

XX – IV – XXIV
(*) José Ponciano Neto é ex-Venerável da Loja maçônica Deus União e Trabalho nº 3.310 – Membro da Loja Maçônica União, Paz e Justiça nº 1.781 -- Suplente de Dep. Federal no Grande Oriente do Brasil em Brasília DF. CIM: no GOB nº 243.540

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87065
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 18/4/2024 18:08:24
Cidade: Montes Claros/MG

22 acidentes de trânsito em 13 dias: 29 mortos e mais de 59 feridos

I) Destaques

1) montesclaros.com: "Ônibus tombou já perto de Porto Seguro (em Teixeira de Freitas) e matou 9 pessoas, na madrugada desta quinta-feira. Há 23 feridos. Quinta, 11/04/24 - 8h07."

O ônibus fazia o trajeto Rio-Porto Seguro, pela BR-101.
O acidente aconteceu no km 885, por volta das 4h24m.
34 pessoas estavam no veículo, com capacidade para 44 passageiros.
Uma das causas possíveis do acidente teria sido "velocidade incompatível", de acordo com investigação preliminar da Polícia Rodoviária Federal.
O trajeto completo da viagem é de cerca de 1.100 quilômetros e a duração de 20 horas.

2) g1/ES, 13/04/24, 08h57: "5 pessoas morreram e uma ficou ferida após um acidente envolvendo 2 carros e 2 carretas na BR-101, em Presidente Kennedy, no Sul do Espírito Santo, na noite de 6a. feira (12).
Segundo informações da PRF, uma carreta vinha em sentido contrário e invadiu a contramão, colidindo com um Corolla.
Horário do acidente: por volta de 23h50. Km 435,3.
Todas as pessoas que morreram no local eram do Corolla."

3) montesclaros.com: "Ônibus que ia para Capelinha - a 317 km de Montes Claros - capotou na madrugada. Há 7 mortes confirmadas... Quarta, 17/04/24 - 9h25"
Rodovia: MGC-120, madrugada de 17/4/24, entre São João Evangelista e São Pedro do Suaçuí.

O g1/GM publicou às 8h36 de 17/04/2024 que o acidente ocorreu por volta das 3h30, que o número de feridos era 15 e que o motorista do ônibus disse que tentou desviar de cachorros na pista e o veículo tombou.

Os acidentes destes 3 itens ocorreram à noite/madrugadas, quando não há luz natural e os riscos de graves/gravíssimos acidentes são maiores, com veículos de grande porte: 1 ônibus com 34 passageiros, viajando do Rio para Porto Seguro, pela BR-101, com previsão de 20 horas de viagem e outro, com mais de 22 passageiros, no trajeto BH-Minas Novas, pela MGC-120, com 7 horas de viagem prevista, conforme o g1/JH e carretas na BR-101, no Sul do Espírito Santo.

4) Houve 4 acidentes envolvendo motocicletas, resultando em 2 mortos, 1 ferido grave e 2 feridos:

a) montesclaros.com:
"Acidente de moto mata rapaz de 25 anos (ou 19) em avenida de M. Claros, nesta tarde de segunda-feira. Segunda, 15/04/24 - 16h34"
"Local: Av. João Luiz de Almeida/Rua Bocaiuva. Colisão carro e moto."

b) g1/GM-MG2: "Jovem, de 20 anos, fica gravemente ferido em acidente registrado em Montes Claros".
"Local: Av. Nossa Senhora de Fátima - Bairro São Judas. Segunda, 15/04/24 - 19h24m
A vítima teve traumatismo crânio-encefálico grave e traumas no rosto. Colisão carro e moto."

c) g1/GM-MG1: "Acidente entre carro e moto deixa duas pessoas feridas em Montes Claros. Segunda, 15/04/24 - 11h52".
"Local: Vila Brasília. Colisão carro e moto."

d) montesclaros.com: "Cantor sertanejo morre aos 47 anos, em Janaúba, e prefeitura emite nota de pesar. Quarta, 17/04/24 - 7h38."
"...acidente de bicicleta na Av. Osvaldo Cruz. Ele foi atingido por motocicleta e morreu no Hospital Regional."

II) Gravidade dos acidentes, em ordem decrescente, em função dos números de mortos e feridos

Classif. / Rodovias / Quant. acidentes / Mortos / Feridos

1º BR-101 2 14 24
2º MGs 3 8 20
3º ZUs 8 3 6
4º BR-251 6 2 6
5º BR-135 3 2 3
Totais 22 29 59

ZUs = Zonas urbanas

Que os motoristas dirijam com todo o cuidado e responsabilidade os seus veículos, prevenindo-se dos acidentes e respeitando as leis e sinalizações do trânsito.

Que o Pai Nosso nos proteja de todos os perigos.
Que os falecidos tenham o descanso eterno e brilhe para eles a Vossa luz.
E seus parentes e amigos tenham o consolo da Divina Misericórdia.

Afonso Cláudio - Engenheiro
18/4/2024, 17h57m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87064
De: Manoel Hygino Data: Quinta 18/4/2024 09:05:50
Cidade: Belo Horizonte

Ainda sobre 1964

Manoel Hygino

Não se disse tudo sobre o golpe de 1964. Ou revolução, como preferem outros considerá-la. Inúmeros os mortos, feridos, expulsos do país, fugitivos. O ambiente se caracterizara pela intolerância, pela disposição de mudar um quadro muito anteriormente esboçado e preparado.

Quando finalmente se deu largada para a publicação de um livro revelador como “Memórias: A verdade de um revolucionário”, muitos anos tinham decorrido, como bem o sustenta o próprio autor, o general Olympio Mourão Filho, com apresentação e utilização de arquivos do historiador Hélio Silva.


O general que comandou a tropa que partiu de Juiz de Fora para o Rio de Janeiro, em 31 de março de 1964, confessa que ele próprio “não pretendia escrever, nem muito menos publicar este livro”.

“Explica que aqueles que assim procedem terminam sem importância, com prejuízo do geral, objeto da História; ou, ainda, dominados pela paixão despertada ao sabor dos acontecimentos, falseá-los, o que ainda é pior; além disto, como a História não é um relato puro e simples, é necessário tempo para o exame das reações e consequências, que não podem ser adivinhadas”.

Diz o velho general: “Minha intenção era deixar apontamentos relativos aos fatos, a fim de permitir a historiadores futuros, não envolvidos diretamente neles a tarefa de relatar imparcialmente os eventos, desprezando as minúcias, fazendo luz sobre o fato geral e tirando as consequências que só o futuro pode mostrar”.

Com os anos, Mourão sentiu que era dever escrever. “Para restabelecer a verdade para destruir os falsos e numerosos heróis, a começar por mim próprio, que não pratiquei nenhum, heroísmo. Para fazer aluir a pretensão de falsos chefes da Revolução”.

Afirma, peremptoriamente: “Meu verdadeiro e principal papel consistiu em ter articulado o movimento em todo o país e depois ter começado a Revolução em Minas. Se nós não o tivéssemos feito, ela não teria sido jamais começada”.

Tanto anos decorridos de 1964, ler o que conta Olympio Mourão é válido. Pairam ainda dúvidas ou controvérsias sobre a revolução/golpe, que repercute na vida, de cada brasileiro e de todos, em nossos dias, em outro século e sob outras circunstâncias.

Uma coisa é certa e insofismável. O livro do general ajuda, e muito, a entender os acontecimentos de décadas transpostas. Não sei se o volume é encontrado ainda em livraria; ou em algum sebo, talvez.



Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87063
De: Manoel Hygino Data: Terça 16/4/2024 09:20:55
Cidade: Belo Horizonte

O nosso petróleo

Manoel Hygino

Josué Montello é nome consolidado como um dos grandes escritores brasileiros no século passado. Conviveu com os maiores de seu tempo, mas também com diplomatas, políticos e, enquanto se dedicava à literatura, fazia anotações em cadernos próprios, dos quais não se apartava. Confessava: "Nada mais sou do que escritor. Escritor pela graça de Deus. Não me deduziram outros títulos. Não busquei outras recompensas. E, se tivesse de reviver esta vida, queria vivê-la com igual pendor”.

Acrescenta: "Já descendo a outra encosta da vida, a nada mais aspiro do que este canto, esta folha de papel, esta caneta, estes livros e a luz desta mesma lâmpada, enquanto ouço perto de mim os passos da companheira perfeita, outra dádiva de Deus".


Concluída a sua obra como romancista, pôde voltar-se para a publicação de seus diários, valiosos pela sua qualidade literária, mas também pelo conteúdo, porque neles encontramos referências a episódios que não exigiram as numerosas e cuidadosas páginas da ficção.

No "Diário da Manhã", editado pela Nova Fronteira em 1984, Montello anotou em 16 de dezembro de 1953: "Vargas, há dois meses, deu um passo arrojado, que o restituiu aos dias em que criou Volta Redonda; assinou a lei que instituiu o monopólio estatal do petróleo, criando a Petrobras”.
No Hotel Glória, onde vou visitar o Ministro João Neves da Fontoura, este me diz, com ar consternado, ao pé da orelha, no momento em que vem deixar-me à porta do elevador:

- Getúlio semeou ventos; vai colher tempestades. A esta hora, já estou querendo ver onde me abrigar durante o temporal".

Decorridos tantos anos, decênios até, fica-se a meditar sobre o pensamento do antigo ministro Neves da Fontoura. Depois do movimento do Petróleo é Nosso, que reuniu nas capitais a juventude entusiasmada com a possibilidade de o Brasil libertar-se da dependência ao jugo óleo negro, somados aos comunistas que não eram poucos, a empresa estatal deu e dá fortes dores de cabeça aos chefes de governo. Lembre-se da Lava Jato, por exemplo, e quantos tiraram proveito dos lucros da estatal, ilicitamente.

A mais recente ou atual crise na Petrobras ganhou corpo após o seu Conselho de Administração reduzir o pagamento de dividendos, guardando o lucro de R$ 43,9 bilhões para reserva da remuneração de capital. Com isso, a União, principal acionista da estatal, deixaria de receber R$ 12 bilhões, o que desagrada ao governo de forma geral, além de colocar o nome do presidente Jean Paul Prates na mira do Ministério de Minas e Energia e de outros ministros palacianos. Esperam-se decisões importantes na reunião do dia 25.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87062
De: José Ponciano Neto Data: Terça 16/4/2024 08:31:59
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

BARRAGEM DE JURAMENTO DO SISTEMA VERDE GRANDE

16 ABRIL 2024

Aos 16 dias do mês de Abril, a Barragem de Juramento (foto), unidade do Sistema Verde Grande computa 98,40 % da sua capacidade total.

As “estações pluviométricas particulares e empresas de reflorestamento” instaladas nas Bacias Hidrográficas que contribuem para a barragem, já registraram 1.102,5 milímetros(mm) de chuvas de Outubro/23 a Abril de 2024. - O mês de Abril acumula 71,6 mm.

A cidade de Montes Claros possui 417.478 habitantes que são abastecidos por seis captações, sendo: Rio São Francisco em Ibiaí-MG > Barragem de Juramento MG > captação superficial do Rio Pacuí em Coração de Jesus > Lapa Grande (11,0 % do abastecimento) > Rebentão dos Ferros (Nova Esperança) e Barragem dos Porcos (KM 6,5 - BR 365) – além uma vasta bateria de poços profundos (conhecidos como artesianos) – estas captações distribui diariamente 95,04 milhões de litros.

A mais recente pesquisa do Instituto Trata Brasil, mostra que 47,06 % da água tratada em Montes Claros é perdida indica que é um dos índices mais altos do Brasil – enquanto Uberlândia – cidade bem maior, com 714.000 habitantes, tem um dos menores índices de perda na distribuição, são 24,73% - é a 3ª melhor cidade em saneamento do Brasil.

Perda de água na distribuição e na produção, induz a majoração tarifária.

Não é só o Instituto Trata Brasil que vem comparando as gestões das companhias de saneamento por cidade e capitais. Em geral, todos institutos de pesquisa mercadológica, visam estabelecer uma hierarquização, empregando vários indicadores; dentre eles o desempenho físico dos sistemas - universalização e outros de caráter financeiro.

Investi muito, e as perdas não baixam. - Aí não bate!

XVI – IV - XXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87061
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 13/4/2024 13:51:49
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

COPASA: ÁGUA ACUMULADA EM RESERVATÓRIO ABERTO – HOSPITALEIRO DO AEDES AEGYPTI.

A Legislação brasileira é enfática; SANEAMENTO não é apenas os serviços de água e esgoto! Inclui, drenagem e limpeza urbana (manejos de resíduos sólidos) e outros direitos do cidadão, dentre eles a prevenção contra a doenças viróticas - ou melhor as abordadas em saúde coletiva.

O combate às doenças não é somente de responsabilidade das esferas governamentais, e sim, de toda população e principalmente das companhias de saneamento.

Mas, não é isto que vem acontecendo com a Copasa e Montes Claros. Na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Bairro Morrinhos, um reservatório (fotos) que está aberto há muitos anos, virou um potencial criadouro dos mosquitos da dengue. Como bem sabemos, a água quando fica acumulada a céu aberto (desprotegida) diluída com a água de chuva, acaba criando ambiente favorável à reprodução do Aedes aegypti.

É indubitável, que a universalização da água potável e o tratamento de esgoto são uma das medidas necessárias para combater o mosquito da dengue, mas não ter os cuidados com os pátios da empresa, tudo vai para a água abaixo – desmoraliza os órgãos governamentais, além comprometer a saúde dos moradores mais próximos - dos funcionários das rádios difusoras – da emissora de televisão.

Diante do “case”, a Gerência Regional de Montes Claros provavelmente irá tomar providências - se não - virá comprometer, ainda mais, a imagem do Governo Mineiro e do Gestor Municipal – já que soma à água turva com o odor de enxofre – as constantes faltas d’água em vários bairros da cidade – tudo isso, tem “jogado por terra” todo esforço do Governo de Minas face aos milhões gastos com o Sistema São Francisco e o Sistema Pacuí, para ofertar água com qualidade e quantidade!

Se bem pensarmos; as mazelas em se expõem que: - nada está "politicamente correto"; não tem governo que não sofra e que não se alegre. Tudo depende de momentos e das circunstâncias!

XIII – IV - MMXXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87060
De: Manoel Hygino Data: Sábado 13/4/2024 08:44:04
Cidade: Belo Horizonte

O caso Marielle

Manoel Hygino

Não esqueceria. Um dia exatamente após meu natalício, isto é, em 14 de março de 2018, a vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes foram assassinados na antiga capital da República, após participarem de uma reunião política bem no Centro do Rio de Janeiro.

Foi meia dúzia de anos em investigações, em que se envolveram integrantes de várias polícias, em gestão de dois presidentes da República. Dois ministros da Justiça participaram de levantamentos diversos ao longo do tempo decorrido: Flávio Dino, desde a posse de Lula, e Ricardo Lewandowski, que assumiu o posto após o primeiro demitir-se para ingressar no STF.

Lewandowski, ainda às voltas na caça a dois fugitivos da Prisão de Segurança Máxima de Mossoró, Rio Grande do Norte, afirmou que a prisão dos envolvidos no caso Marielle, no domingo, 24 de março de 2024, “é uma vitória do Estado brasileiro, das nossas forças de segurança do país em relação ao crime organizado”. “Neste domingo chuvoso de março, a verdade começou a ser desvelada”, dizia um texto assinado por membros das famílias enlutadas.

Já na Páscoa, um domingo muito especial, a Polícia Federal prendeu os irmãos Domingos Brazão e Chiquinho Brazão, indicados como mandantes do crime contra Marielle e Anderson, que ocupavam elevados cargos na administração pública carioca. O primeiro era conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio e Mano deputado federal pelo partido União Brasil.

Foram também presos: o delegado Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, e Edilson Barbosa dos Santos, conhecido como Orelha, dono do ferro-velho que desmanchou o automóvel preto usado pelos assassinos, além de Ronnie Lessa, autor dos disparos, Elcio de Queiroz, que teria dirigido o carro na noite do crime e Maxwell Simões Corrêa, o Suel, que participou pessoalmente com medidas oportunamente necessárias, inclusive no desaparecimento da arma utilizada.

Com as prisões, a Polícia Federal considerou encerrada a apuração sobre os mandantes, intermediários e executores do duplo assassinato; Andrei Rodrigues, observa contudo: “Isso não impede que outras situações sejam analisadas”. Andrei é diretor-geral da Polícia Federal atualmente. Ainda: o delegado Rivaldo Barbosa foi demitido da Universidade Estácio de Sá, em que era professor de Direito desde 2003.

E agora: vai-se esperar mais seis anos?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87059
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 13/4/2024 01:32:29
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

Agradeço profundamente o reconhecimento da Rosângela Paris Moura postado dia 11 de Abril, pelo fato de elogiar meu artigo (n° 86.854) publicado neste site tão bem acessado pelos os leitores do mundo inteiro.

Confesso pela sua juventude que não lembro! Mas, meu filho lembra muito bem de você durante o tempo que estudou medicina na nossa terra.

Só lembro da república onde vocês moravam – bem próxima do nosso apartamento.

Em suma, fiquei lisonjeado! Continue lendo neste site as notícias de Montes Claros, os artigos e crônicas tão bem sincronizadas com os fatos do mundo.

XIII – IV – XXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87058
De: Copasa Data: Sexta 12/4/2024 21:57:49
Cidade: Montes Claros

Divulgação da Copasa:

A Copasa informa que, devido à manutenção operacional, o abastecimento de água em alguns bairros da cidade Montes Claros poderá apresentar intermitência nesta sexta-feira (12/04)


A previsão é que a normalização do abastecimento ocorra, gradativamente, no decorrer da manhã deste sábado (13/04).


A Companhia destaca que, nesses casos, os imóveis que possuem caixas d`água podem não sofrer impactos.


Locais afetados: Alphaville, Alterosa, Alto Boa Vista, Bosque das Palmeiras, Chiquinho Guimarães, Condomínio Serrano, Conjunto José, Carlos de Lima, Cristo Rei, Doutor João Alves, Gran Royalle Pirâmide, Jacarandá, Mangues, Maracanã, Maria Cândida, Mirante do Sol, Monte Belo, Morada do Parque, Reserva Real, Residencial Sul, Santa Rafaela, Santo Amaro, São Geraldo II, São João da Vereda, São Judas Tadeu, Vila Campos, Vila Greice, Vila Sion e Vila Telma.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87057
De: Rosângela Paris Moura Data: Quinta 11/4/2024 09:09:02
Cidade: Ceará

Matinalmente abro o montesclatos.com para saber das notícias e ler o mural.

Uma das mensagens mais interessante que li no mural foi o artigo do Sr. José Ponciano n° 86.854 do dia 06/09/2023, onde ele escreveu sobre as recorrências das tempestades dos últimos 100 anos.

Hoje mesmo assistir sobre as inundações na Rússia e no Alabama nós Estados Unidos.

Tudo estar se confirmando o que estar no artigo. Parabéns ao Montesclaros.com.

Morei em Montes Claros de 1998 a 2004

Rosângela Paris Moura

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87056
De: Manoel Hygino Data: Quarta 10/4/2024 09:01:42
Cidade: Belo Horizonte

Apenas uma morte

Manoel Hygino

Esta é uma das funções da Imprensa: fiscalizar as ações do poder público; em suas inações, o que é muito comum. Basta que se acompanhe a sujeira de ruas nas cidades, a intolerância flagrante, a violência crescente, o desrespeito ao patrimônio histórico ou aos monumentos recém-implantados. Uma tristeza de doer.

Por esta coluna, há cerca de dois anos, tecemos elogios à assinatura e ao contrato para construção de uma grande ponte sobre o Rio São Francisco, entre os municípios de Pintópolis e São Francisco, com 1.130 metros de comprimento, de vital importância para toda aquela região, cenário das aventuras de Antônio Dó, personagem do escritor Petrônio Braz, prefeito de várias cidades e conceituado advogado.

Passada a Páscoa, lendo as mesmas folhas, verifico que as obras da ponte estão interrompidas desde a primeira metade de 2023, pois cancelado o contrato com a firma, quando apenas 20% foram concluídas. Uma lástima.

Seriam empregados na construção 11,1 milhões, o que dá uma ideia de sua grandeza e do que ela representaria para toda a área de sua influência, cuja população terá de voltar a fazer a travessia nas lentas balsas de anteriormente, retardando o transporte entre as margens do rio da unidade nacional.

O DER-MG informa que vai abrir licitação para a finalização, mas até que as providências legais sejam concluídas mais tempo será consumido e não há previsão para retomada da construção.

O prefeito de Francisco Sá, Levy Lopes, diz que a interrupção das obras "desacelera o progresso do município". O secretário-executivo e coordenador da Defesa Civil de Pintópolis, Nilson Pereira Ruas, lamenta que os moradores, incluindo os pequenos produtores rurais, tenham de pagar a conta do atraso.

Segundo ele, sem a ponte, tudo fica mais difícil. "Temos problemas diariamente para a travessia de balsa. Às vezes, as pessoas precisam esperar até três horas para cruzar o rio". Aquele expressivo território de Minas Gerais pode perfeitamente adquirir maior importância e muito beneficiar o estado e os que o habitam. Quem lê a história da região conhece as dificuldades e os desafios que ela tem enfrentado desde os anos 1.500. É isto mesmo. Aquele pedaço do chão mineiro é sobremodo valioso em termos de história, teremos de esperar mais, no entanto.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87055
De: Manoel Hygino Data: Sábado 6/4/2024 07:32:55
Cidade: Belo Horizonte

Meu amigo Pedro

Manoel Hygino

O presidente da Academia Mineira de Letras, Jacyntho Lins Brandão, não deixa a peteca cair. Para a Semana Santa, programou um belo programa, para a terça-feira, 26 de março. Deste modo, a partir das 19h30, recebeu Tadeu Sarmento para uma palestra do escritor pernambucano sobre um tema que passa quase ignorado pelos interessados na história nacional.

Tadeu Sarmento tem 47 anos, já editou 13 livros, entre romances, contos, poesia e biografia e já conquistou vários prêmios importantes, o que é uma distinção a que muitos aspiram na difícil existência de escritor.

O autor, com propriedade, discorreu sobre seu livro mais recente "Meu amigo", lançado pela editora Abacatte, em que resgata interessantes momentos e fatos da vida do primeiro e único imperador nascido no Brasil. O escritor da terra de Gilberto Freyre conta a difícil infância de Pedro II, sem brinquedos, marcada por rotina de obrigações e estudos que o tornaria o mais jovem imperador da história. Segundo os editores, o volume é um convite a que os jovens reflitam sobre o direito das crianças à sua própria infância.

Em 1841, um dia antes de ser coroado imperador do Brasil aos 15 anos de idade, Dom Pedro II foge do palácio na companhia de Gato, amigo fiel e filho do sapateiro real, para viver seu único dia de criança pelas ruas e praias da cidade do Rio de Janeiro do século XIX. "Dom Pedro II foi de fato um personagem controverso de nossa história, ou um personagem importante (...) Culto, progressista e apaixonado pelo país, o imperador foi, sobretudo, uma criança que não teve infância, ou um garoto cuja infância foi roubada pelas altas expectativas que tinham a seu respeito".

Segundo Tadeu Sarmento, o progressista Dom Pedro II, seu amor pelo Brasil e sua simpatia pela causa abolicionista fazem crer que a história contada em "Meu amigo Pedro é possível, ou absolutamente verossímil”.
O direito à infância é tema principal também em mais três livros escritos pelo autor, com foco nos jovens leitores: "O cometa é um sol que não deu certo”, (infâncias interrompidas pelo abuso sexual); “Sundiata, o filho de Sogolon” (infâncias interrompidas pela alta expectativa dos adultos em relação aos filhos). "Garantir o direito à infância de todas as crianças é garantir um futuro em que adultos tenham sido crianças que não precisam envelhecer rápido e que, por isso, se tornam saudáveis", concluiu.

Tadeu Sarmento, a despeito de tudo o que já produziu, ainda não goza do prestígio a que faz jus, em quase cinco décadas de produção.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87053
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 7/4/2024 14:09:58
Cidade: Montes Claros/MG

Ataques de cães muito perigosos

montesclaros.com:
"Pitbull de origem desconhecida ataca no campo: "... se refugiou dentro do seu veículo para se proteger dos ataques do cão, e (...) suas 2 filhas, sendo uma de 11 anos e outra de 16 anos, haviam ficado presas dentro da sua residência devido a presença do cachorro no seu quintal"
Sábado 06/04/24 - 23h43"

Como já foi divulgado nos últimos 2 dias, a escritora e poetisa Roseana Murray, de 73 anos, foi atacada na manhã de sexta-feira, 05/04/2024, por três cães da raça pitbull, em Saquarema, Região dos Lagos, Estado do Rio de Janeiro, na rua onde mora, no bairro Gravatá.

Ela foi levada em estado grave, de helicóptero, para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Após mais de 4 horas de cirurgia e por conta da gravidade das mordidas, Roseana teve que amputar o braço direito. Ela também perdeu uma orelha.

O braço esquerdo foi reconstruído, assim como o lábio.

Uma amiga de Roseana disse que esses pitbulls já morderam outras pessoas e os casos já foram registrados em delegacia.

Conforme a matéria do g1/Rio, de 06/04/2024, 10h38, "desde 2005, a lei estadual 4.597 determina que animais das raças pitbull, fila, doberman e rotweiller só circulem por locais públicos - como ruas, praças, jardins e parques - sendo conduzidos por maiores de 18 anos, usando guias e focinheiras apropriados."

Na noite de 05/04/2024, agentes da 124ª DP (Saquarema) prenderam as três pessoas que cuidavam dos cães que atacaram a escritora.
Eles foram presos em flagrante pelo crime de maus-tratos de animais.

Segundo o delegado responsável pelo caso, os presos também vão responder pelos crimes de omissão de cautela de animais e lesão corporal.

Ficam a sugestão e o alerta para que as autoridades também promovam fiscalizações e treinamentos preventivos contra esses ataques, para os responsáveis por animais tão perigosos, que podem mutilar gravemente ou até matar suas vítimas, pelas mordidas extremamente fortes que produzem no ímpeto da sua violência.

O risco existe, em qualquer Estado ou país. A prevenção é indispensável, podendo evitar ferimentos graves e mortes, inclusive.

Que o Pai Nosso nos livre do mal.

Afonso Cláudio - Engenheiro
14:00 hs, 07/04/2024 - Festa da Divina Misericórdia

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87052
De: Manoel Hygino Data: Terça 9/4/2024 09:02:23
Cidade: Belo Horizonte

A América ainda

Manoel Hygino

Constitui sempre problema falar sobre os países latino-americanos, em face das reiteradas mudanças de governo e de presidentes. É o caso, por exemplo, do Equador, que tem menos de 280 mil quilômetros quadrados e que já foi tido como território de paz e cordialidade.

Com população predominantemente cristã e menos de 14 milhões de habitantes, viveu um período bastante longo e firme, com economia baseada em produtos agrícolas exportáveis como café, cacau e predominantemente, bananas, de que é um dos maiores produtores mundiais e de venda externa.

Com 50% de seu petróleo exportado, o Equador esteve em apreciável tranquilidade interna e adotou o dólar como moeda oficial, depois de grande crise econômica em 2020. Mais recentemente enfrenta o narcotráfico, que conduz a população ao medo e a regimes políticos de instabilidade.

Na primeira semana de abril, registrara-se uma nova onda de violência, que provocou três massacres em dois dias. O país, de passado relativamente tranquilo, pois, está mais recentemente sob comando de quadrilhas que disputam violentamente as rotas do narcotráfico.

O ciclo de violência causou o aumento da taxa de homicídios, que cresceu de 100 mil habitantes em 2018, para o recorde de 43 por mil habitantes para 100 mil em 2023.

As agências informativas publicam que o primeiro massacre foi numa sexta-feira, antes da Semana Santa, quando quatro pessoas, entre as quais um militar, foram assassinadas na cidade de Manta, departamento de Manabi. Logo em seguida, outro ataque se registrou na área de Guasmo, na cidade de Guayaquil, Sudoeste do Equador e a maior cidade do país. Oito pessoas foram mortas a tiras a tiros e outras oito ficaram feridas e estão sob proteção policial.

Um grupo de turistas também foi assassinado em uma praia do Sudoeste por traficantes. Ao presidente Daniel Noboa, que decretara estado de exceção, restou enviar condolências às famílias das vitimas. Assim, somos na América.

O grupo de turistas não tinham vínculos com organizações criminosas, mas os agressores “aparentemente teriam confundido esses indivíduos com seus adversários na disputa pelo micro-tráfico na região”.

Em verdade, o estado de exceção não conseguem evitar o pior no continente que Colombo, bem mais ao Norte, descobriu.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87051
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 5/4/2024 10:20:22
Cidade: Montes Claros/MG

60 acidentes de trânsito em 2024

I) Acidentes anotados entre 2/1/2024 e 3/4/2024
em rodovias que ligam cidades do Norte (grande maioria), Centro, Noroeste e Triângulo de Minas Gerais, entre si e a outros Estados, zonas urbanas e rurais;

Mensagem / Data / Acidentes / Mortos / Feridos / Datas das notícias
86987 29/1/24 31 18 75 2/1 a 24/1/24
87003 16/2/24 13 14 27 10/2 a 13/2/24
87005 17/2/24 6 12 11 15 a 16/2/24
--- 3/4/24 10 8 11 28/2 a 3/4/24
Totais 60 52 124

Em 3 meses de 2024, 60 acidentes resultaram em 52 mortos e 124 feridos.
Conforme a mensagem 86968, de 3/1/2024, 400 acidentes anotados resultaram em 264 mortos e 679 feridos, entre 18/2/2022 e 31/12/2023 (1,9 anos ou 23 meses).

II) Projeções de mortos e feridos, com base nos totais entre 2/1 e 3/4/2024 e mensagem 86968.

400/60 x 52 = 347 mortos
400/60 x 124 = 827 feridos

Faixas prováveis:
mortos: de 264 a 347
feridos: de 679 a 827, em 23 meses.

Estas projeções, muito elevadas e gravíssimas, poderiam e deveriam ser reduzidas através de providências como as sugeridas na mensagem 86968 e/ou outras não citadas na mesma.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro
5/4/2024, 10h6m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87050
De: Manoel Hygino Data: Quarta 3/4/2024 10:31:10
Cidade: Belo Horizonte

A porteira do crime

Nenhuma hora seria mais propícia ao esclarecimento de numerosos casos pendentes de solução no âmbito da administração pública do que a que ora o Brasil chegou. Penso que as revelações do caso Marielle desperta a nação que não queria mais acreditar na Justiça diante das delongas que conduziam às prescrições ou ao cancelamento de pesadas punições que se aplicariam aos temíveis beneficiários de indevidos favores públicos. A ascensão de um novo procurador-geral da Justiça indica simultaneamente a possibilidade de dar fim e punir os criminosos que imensos prejuízos causaram e causam ao patrimônio e tesouro públicos. Lembrei aqui, há algum tempo, o caso da J&F, que é apenas um entre tantos casos.

Em fevereiro último, o jornalista e professor Aylê-Salassié Filgueiras Quintão, atento ininterruptamente, também ingressou no indigesto assunto, mais uma vez, com coragem. Registrou, então: “Nesses dez a quinze anos, tempo de três a quatro mandatos presidenciais, e metade do tempo das aposentadorias no Supremo Tribunal Federal, se se somar os desvios de recursos públicos da Lava Jato e do Mensalão - este sempre lembrado na discussão das tais emendas parlamentares -, a soma dos dois inquéritos políticos policiais representaria um prejuízo ao Tesouro Nacional superior a 20 bilhões de reais. Para ficar na Lava Jato. Cinco anos de investigação, 285 condenações, 600 réus e 3.000 anos de penas de prisão. Só no STF foram 300 inquéritos e deflagradas 60 fases desde 2014. O fato está registrado na História do Brasil, na mente e no coração dos brasileiros como a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro ocorrida no País. A Lava Jato gerou a expedição de 1250 mandados, 140 condenações e detectou logo R$ 800 milhões desviados só dos cofres da Petrobras. O rombo generalizado é muito superior e está tipificado, como crime, na legislação, conforme mostram pesquisas de duas jornalistas ligadas ao campo jurídico, Brenda Lícia e Heloisa Sousa, seguindo o relatório da Lava Jato(...).

A investigação da Lava Jato gerou quase 2.000 ações de buscas e apreensões pela Polícia Federal, resultando em 244 ações penais, 349 prisões preventivas e 211 prisões temporárias. Ao todo, foram denunciadas 981 pessoas, entre empresários, líderes políticos, ministros, inclusive dois presidentes da República”(...).

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87049
De: Afonso Cláudio Data: Terça 2/4/2024 10:13:52
Cidade: Montes Claros/MG

Fiscalização PRF

Entre a madrugada de 28/3/2024 até às 23h59m de 31/3/2024, a Polícia Rodoviária Federal realizou fiscalização do trânsito de veículos nas estradas federais das 5 regiões do Brasil, no período da Semana Santa.

I) Manchetes:

1) 28/3/24: "PRF reforça fiscalização para evitar uso do celular ao volante".

2) 31/3/24: "Caminhão com botijões de gás explode em rodovia federal, no Paraná".
"Próximo das 11 horas - caminhão transportava gás; o motorista morreu carbonizado". "Não sobrou nada do caminhão".
Local: trecho de curva na BR-277, em Nova Laranjeira, centro do Paraná.
Rodovia ficou interditada por mais de 2 horas.

3) 1º/4/24: "Número de casos de embriaguez ao volante aumenta 116% no feriado de Páscoa."

4) 1º/4/24: "Polícia de Pernambuco investiga as causas de um acidente com micro-ônibus, que matou 5 pessoas". "Veículo atropela fiéis durante uma procissão. Pelo menos 5 morreram e mais de 20 ficaram feridos." Local: Jaboatão dos Guararapes, RM Recife, Bairro Marcos Freire.

5) "Motorista de Porsche, de R$1 milhão, bate em Renault Sandero, mata condutor* e foge em SP".
*homem de 52 anos, madrugada de 31/3/24.

"Motorista* de Porsche, que matou condutor de Sandero e fugiu, é indiciado por homicídio doloso". g1/SP, 01/04/2024, 16h27m.
*24 anos
Limite de velocidade para a Avenida Salim Farah Maluf: 50 km/h.
Testemunhas contaram que veículo Porsche estava acima da velocidade permitida, o que ficou registrado por câmeras de segurança, com muita nitidez.

Os itens 4 e 5 não são acidentes em BRs e sim em zonas urbanas, mas foram gravíssimos e de fortíssima repercussão em todo o Brasil.

II) Comparações 2023 x 2024 (Semanas Santas em BRs)

1) Acidentes: 2023 819; 2024 800. Redução de 2,32%. PRF registrou 800 acidentes em 2024 e alta de multas por uso de celular.

2) Excesso de velocidade: 2023 19.051; 2024 28.301. Aumento de 48,55%.

3) Alcoolemia: 2023 740; 2024 1.599. Aumento de 116%.

4) Número de pessoas viajando sem cinto de segurança: 2023 1.121; 2024 2.432. Aumento de 117%.

5) Ultrapassagens irregulares: 2023 4.923; 2024 6.194. Aumento de 25%.

6) Mortes nas rodovias: 2023 61; 2024 54. Redução de 11%.
Exemplos:
BR-158, Santana do Livramento, RS: 4 mortos. Batida entre 1 Van de turismo e 1 caminhão.
BR-251, Unaí, MG: 6 mortos. Colisão entre 2 carros.
BR-040, Nova Lima, RMBH: 5 feridos. Ônibus de turismo bateu na traseira de uma carreta.

7) Uso de celular ao volante: 2023 236; 2024 435. Aumento de 84,3%. Infração gravíssima. Multa R$293,47; 7 pontos na CNH.

Em 7 itens: 5 aumentos e 2 reduções.

Fonte: g1/JH, 1º/4/2024.

Considerando os números do item II, de 1 a 7, vêm algumas sugestões:
- respeitar os limites de velocidade da sinalização da rodovia
- jamais dirigir embriagado ou sob efeito de substâncias ilícitas
- usar cinto de segurança e cadeira para crianças, em viagens curtas e longas.
O DNIT afirma que o risco de morte em acidentes de trânsito reduz 40% se o cinto e a cadeira para crianças forem usados.
- só ultrapassar outros veículos quando houver total segurança
- não usar telefone celular enquanto estiver dirigindo. 1 segundo sem atenção ao volante pode provocar graves acidentes.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro
02/04/2024, 9h58m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87048
De: Manoel Hygino Data: Terça 2/4/2024 11:18:34
Cidade: Belo Horizonte

Justiça criticada

Manoel Hygino

Tem absoluta razão. Refiro-me ao desembargador José Arthur Filho, presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em recente entrevista. Ele se referiu a problemas enfrentados pela Justiça em nossa época. Um deles - é o mais comumente lembrado - é de que é lenta e termina pela delonga e resultando em injustiça. Com sua prudência e com coragem, não fugiu às críticas, tanto que admitiu a necessidade de uma revisão do que existe para melhor servir à sociedade.

Em verdade, para avaliar a posição correta de sua opinião, bastaria acompanhar os fatos cotidianos pelos veículos de comunicação. Tudo leva a crer que o Brasil não anda porque todas as questões, por mínimas que sejam, são praticamente transferidas ao Judiciário. Diante disso, o Estado se inclina à indesejável situação de a gestão pública se estagnar no campo do Executivo e Legislativo, impedidos de ação por sua transferência ao Judiciário.

A questão não é do juiz ou da Justiça, mas do sistema. Eis o que disse o magistrado: “O sistema de justiça hoje é um sistema falido e precisa ser repensado, por isso, entram as mediações e conciliações. Há também um aspecto cultural. O brasileiro tem que levar menos questões para o Judiciário, tentar conversar mais, ampliar a escuta e o diálogo. Hoje, qualquer problema que se tenha com um vizinho, uma batida de carro, vai para a Justiça”.

“Eu confio muito nas mediações e conciliações. A sentença não é pacificadora, ela tem, às vezes, potencialismo ao litígio. Já as mediações e conciliações, essas, sim, são pacificadoras, porque as partes passam a ser protagonistas do seu próprio destino. Elas é que fazem, através desse consenso, uma decisão que fazem, através desse consenso, uma decisão que seja mais justa ao olhar delas próprias. Então, temos inclusive incentivado muito o Judiciário nesta área”.

A propósito, lembro o artigo publicado em folha belo-horizontina, há bem tempo, que recebeu o forte título de “Falência do Judiciário”, (mas tinha razão), de autoria do professor Antônio Álvares da Silva, professor da Faculdade de Direito da UFMG. Referia-se ao malsinado Mensalão. É que, na condição de revisor do processo, Lewandovski confessou que possivelmente não teria condições de julgar os réus a tempo de impedir prescrições.

Explicou-se: só o relatório do ministro Joaquim Barbosa, relator, tinha mais de cem volumes e já sofria quatro embargos de declaração, 17 embargos regimentais e oito questões de ordem, quase todos negados. Lewandovski, hoje ministro da Justiça, afirmou então que, na condição de juiz, não poderia condenar ou inocentar ninguém.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87047
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 30/3/2024 08:46:59
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

ESTÁDIO MOCÃO: UMA IDEIA DE "SANTOS".

O anúncio da construção do Estádio Municipal “Mocão” me remeteu ao túnel do tempo e resgatei um fato importante para a história desse (futuro) estádio ocorrido na época da minha adolescência. Em outubro de 1971 o prefeito que administrava esta Princesa do Norte, anunciou a “viagem para o futuro” do futebol amador de Montes Claros.

A nova geração de torcedores montes-clarenses pode desconhecer, mas aqui reinavam os times, Cassimiro de Abreu e Ateneu no extenso estadual – os outros times, digo: Ipê – Tiradentes e Ferroviário destacavam mais no esporte local.

Os campos do Cassimiro e do Ateneu eram os melhores enquanto os estádios do Ferroviário e Ipê, eram mais acanhados - suas arquibancadas eram de madeira enquanto dos Cassimiro e Ateneu eram de concreto, vestiários mais modernos e tribunas maiores para a transmissão dos jogos.

Os jornais relembravam os grandes momentos de glória dos times e discutia o que seria feito para O FUTEBOL LOCAL num “futuro próximo”, pois os estádios já começavam a ser inúteis e obsoletos – até viram palco para shows.

Foi aí, que um grande desportista, que atuou em várias modalidades do esporte, teve uma grande ideia! Estou falando do Dr. Pedro Santos (Pedrão 70), médico, apaixonado pelo esporte, com sua humildade, diz: “vamos construir um estádio municipal bem maior que os demais, de modo que o futebol de Montes Claros não desfalecer!”

Vieram os projetos e as negociações das áreas, que na ocasião avançaram muito, mas, com o término do mandato – lembro-me bem! O “Dr. Pedrão 70 não conseguiu realizar o seu sonho – que era também o sonho de todos diretores dos clubes – técnicos e atletas da época!

A Pedra Fundamental do Mocão foi lançada em meados de 1971, mandato do Dr. Pedro Santos, durante o evento, entre as autoridades presentes estavam o diretor da CBF, os militares Heleno de Barros Nunes e do Cel. José Guilherme.

Pois bem! Seis anos depois, o prefeito Sr. Toninho Rebello retomou a ideia – contratou uma empresa para o novo projeto do estádio Mocão, o Engº foi o Hélio (não lembro o sobrenome) – este acompanhado dos engenheiros da administração.

A área do Mocão de 45.000m³ foi negociada com a família de José Magalhães da tradicional família Delfino Magalhães. Na época a negociação da área foi a mais afável possível: 80% foi doada pelo o Magalhães e 20% negociados em suaves prestações.

Este estádio já “consumiu” mais de 4 milhões e sequer terminou fantasmagórica Vila Olímpica prevista - parte da sua verba foi realocada para a construção de um estádio varzeano no Bairro Sumaré.

Agora, mais de “meio século” a Prefeitura de Montes Claros divulga o processo licitatório do projeto do Estádio Mocão que terá a capacidade de 20.000 lugares nas arquibancadas em concreto armado, um novo avanço para o esporte de Montes Claros - principalmente se anexarem ao estádio uma pequena Vila Olímpica (Moquinho). – O “moquinho” nos anos pretéritos consumiu um milhão e quinhentos mil reais... as ferragens(...)

Acreditamos que o sonho do Dr. Pedro Santos (Pedrão 70) se realize. A família do Pedrão 70 – especialmente o seu filho Toni Santos (também foi atleta), sentirá honrado se o estádio levar o nome de um dos maiores atleta que Montes Claros concebeu – “Estádio Desportista Dr. Pedro Santos”

O carismático Dr. Pedro Santos formado em medicina no Rio de Janeiro foi jogador de futebol – basquete e atletismo.

- Esperamos que desta vez o Mocão saia do papel (projeto).

Resumindo: O idealizador do Estádio Municipal (Mocão) foi o Dr. Pedrão 70” – um visionário!


XXX – III – XXIV

José Ponciano Neto é Escritor – Historiador membro da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas – AMALENM e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros - IHGMC

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87046
De: José Ponciano Neto Data: Domingo 31/3/2024 16:33:57
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

BARRAGEM DE JURAMENTO DO SISTEMA VERDE GRANDE
31 de Março 2024

A Barragem de Juramento unidade do Sistema Verde Grande TERMINA o terceiro mês de 2024 com 98,70 % da sua capacidade total, é o nível mais alto dos últimos anos (veja gráfico).

Os pluviômetros e pluviógrafos instalados na região de Juramento já registraram 1041,02 milímetros(mm) de chuvas.

A cidade de Montes Claros possui 417.478 habitantes que são abastecidos por seis captações, sendo: Rio São Francisco em Ibiaí-MG > Barragem de Juramento MG > captação superficial do Rio Pacuí em Coração de Jesus > Lapa Grande (11,0 % do abastecimento) > Rebentão dos Ferros (Nova Esperança) e Barragem dos Porcos (KM 6,5 - BR 365) – além uma vasta bateria de poços profundos (conhecidos como artesianos) – estas captações distribui diariamente 95,04 milhões de litros.

A triste da história! - Segundo o Instituto Trata brasil, 47,06 % corresponde a perda da água distribuída através das tubulações antigas – furto de água e nas lavagens dos filtros das Estações de Tratamento de Água (ETA’s). ou seja, diariamente, 44,7 milhões de litros escapam pelos “ralos” embaraçando a receita líquida (faturamento) da Copasa.

Com relação a qualidade da água; os clientes dos bairros que recebem água do Sistema Verde Grande (barragem Juramento) continuam reclamando do cheiro de enxofre (gás sulfídrico) e da cor amarelada.

XXXI – III - MMXXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87045
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 30/3/2024 09:19:47
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

Foi com muito pesar que recebemos a notícia do falecimento do Professor Wandaick Wanderley ocorrido no dia 27 de março – filho da tradicional e humana família do Sr. Flamarion Wanderley e Dª Raimunda Siqueira Wanderley.

Nascido em Montes Claros – 93 anos – foi professor de matemática na Escola Normal e empresário no setor maquinário.

Wandaick era Irmão do Walduck Wanderlei – Flamariom Wanderley Filho (Dida) Saulo Wanderley e Vergniaud Wanderley e mais cinco irmãs.

Era uma pessoa de uma cultura invejável!

Nossos sentimentos a toda família, em especial a esposa e filhos.

(*) José Ponciano Neto é Escritor e Historiador da AMALENM E IHGMC

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87044
De: Manoel Hygino Data: Sábado 30/3/2024 07:18:56
Cidade: Belo Horizonte

Urucuia avança

Manoel Hygino

Urucuia conta agora com uma Academia de Letras, o que conduz automaticamente à convicção de que a cidade cresce não apenas economicamente. Eis uma boa notícia que compartilho com a população e, especificamente, com o presidente da entidade Napoleão Valadares, que lá tem berço e com os demais cidadãos que tomaram o mesmo barco. Urucuia tem liames sólidos com Montes Claros, minha unidade natal, unidos, histórica e geograficamente pelo rio São Francisco, que corre para o Norte em território mineiro. Somos água da mesma fonte e muito nos orgulha.

Urucuia tinha e tem tudo para desenvolver-se exponencialmente, contando com a fertilidade do solo e a operosidade de gente que não descansa. Se o São Francisco é um grande caminho da civilização brasileira, fonte de vida e de riqueza, nascido cristalinamente na serra da Canastra para diversificar-se em vários rumos e sentidos, os que vivem à sua margem também foram presenteados com o solo que muito contribui e mais contribuirá para maior desenvolvimento ou retardará. Estão abertas as vias do progresso não restritas evidentemente aos bens materiais.

As povoações geradas às margens da grande corrente se tornaram pródigas em benesses a seus moradores. Poder-se-ia evocar Caminha, que antevia que, naquelas terras, em se plantando tudo nelas renderá. Com o desenvolvimento regional, que tanto já exigiu em forças e sacrifícios, o urucuiano conscientizou-se de que, embora muito materialmente se usufruirá da bondade do solo e da dedicação do homem, há ainda imensamente a aproveitar-se das populações que ali se assentaram em suas manifestações culturais, artísticas e literárias.

Há uma vocação natural para expressão de sentimentos, descrição de episódios passados, mas não pretéritos, visando à perenidade ao que se conseguiu ao longo de décadas, representadas em vidas e obras. Para esse prolongamento dos efeitos do tempo, unem-se, a partir de agora, os urucuianos com sua notória e natural disposição de preservar e venerar o belo e duradouro.

A população está cônscia da importância de sua Academia em benefício da cidade e de seu progresso, inclusive pela escolha de um timoneiro à altura das tradições, ideais que nortearam e norteiam os pródigos filhos de uma das mais belas e progressistas regiões da velha província.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87043
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 29/3/2024 18:55:45
Cidade: Montes Claros/MG

Vida de Nosso Senhor Jesus Cristo

Revendo a mensagem 86196, de 10/4/2022, referente à "Vida de Nosso Senhor Jesus Cristo", que a Rádio Nacional do Rio de Janeiro levava ao ar na Sexta-feira da Semana Santa, retifico que o texto transcrito após os dados biográficos do jornalista e poeta Giuseppe Ghiaroni é o comentário final e não a introdução da gravação do radioteatro.

Acrescento os parágrafos abaixo, após o asterisco, que consegui transcrever hoje, 29/3/2024:

"Jesus, meu Senhor, nesta Sexta-Feira santificada pela Sua Paixão, pelo Teu sangue, pelas Tuas lágrimas, eu pecador atrevi-me a abrir os Evangelhos e a ler em voz alta para meus irmãos pecadores a Palavra da Tua boca e a mensagem do Teu martírio.

Atrevi-me a tanto porque procurava um caminho para a minha alma e para a minha consciência e queria que outros o encontrassem comigo.

Queria que outros percebessem o quanto és Vivo, o quanto és Real, o quanto és infinitamente Consolador.

Queria que outros sentissem a Tua Presença neste mundo, que parece novo, e é tão velho em seu materialismo impiedoso, ao passo que Tu te renovas a cada dia em Teu imenso Amor e Teu generoso Perdão. Neste mundo que se perde no emaranhado do progresso técnico e científico, sem saber evitar que as próprias máquinas que deveriam libertar o homem não sirvam senão para escravizá-lo.

​E opressores e oprimidos igualmente se temem e se coagem porque O CÉREBRO HUMANO ​AVANÇA PELOS SÉCULOS, MAS O CORAÇÃO NÃO PROGRIDE HÁ 2000 ANOS.

​Senhor, eu permiti à minha boca mentirosa repetir a verdade divina da Tua boca, para fazer sentir que Tu foste crucificado hoje, ainda agora.

Que o Céu ainda se cobre de trevas e estremecem as entranhas da Terra e os mortos se erguem dos túmulos, porque estamos diante de Ti e não somos mais sábios do que os escribas, os fariseus e os príncipes dos sacerdotes que Te pregaram na Cruz.

Enquanto a nossa geração se apressa para a conquista de outros mundos no espaço sideral, não tendo ainda sabido tornar este mundo digno dos Teus enjeitados, dos Teus inocentes e dos Teus pobrezinhos, Tu estás diante de nós e nós não sabemos o que fazer contigo, o que fazer de Ti, o que ser diante de Ti. Se seremos como Judas, que Te entregou aos soldados por 30 dinheiros, como Pedro, que Te negou três vezes, ou como Anás, que Te vestiu de branco e Te mandou a Pilatos, ou como Pilatos, que lavou as mãos do Teu Martírio, ou como Simão Cireneu, que Te ajudou a carregar a Tua Cruz, ou como Tomé, que teve que apalpar as Tuas chagas para crer em Ti.

E porque não sabemos o que fazer contigo, Tu gemes no crucifixo da sala de jantar de cada família onde os filhos não obedecem aos seus pais e os irmãos se voltam uns contra os outros e o egoísmo de cada um faz a cegueira de todos, como se nunca se tivesse ouvido um Sermão da Montanha, como se nunca uma Virgem Maria tivesse chorado lágrimas de sangue, caídas por terra ao pé de uma Cruz.

Senhor Jesus, se algum merecimento tiver diante dos Teus olhos, este meu ímpeto rude, mas sincero de chamar a outrem para perto de Ti, permite que eu atreva mais ainda e peça - e peça não para mim, que sou pequeno e mau - mas para o meu país, que é grande, para o meu povo, que é bom e sofredor.

É um imenso país, com 60 milhões de brancos, negros e mestiços que Te amam, que numa imponente Catedral de metrópole, ou numa exígua capela de beira de estrada, de fazenda, segurando um chapéu de palha esfiapado, aprenderam a venerar o Teu Nome.

Neste momento, eu posso sentir na minha carne, no meu espírito, o frêmito de otimismo que anima este país para o trabalho, para a realização do seu destino e glória do seu futuro.

(*) Senhor, não permitas que esta Terra se torne forte pelo sacrifício dos fracos. Que esta nação se torne grande pela dor dos pequeninos.

Mas permite que, com o progresso alcancemos a justiça, que, com a ciência, alcancemos a bondade, com a riqueza a caridade e nunca o fausto dos ricos signifique a miséria dos pobres e que nunca exerçamos qualquer forma de opressão entre nós mesmos ou sobre outros povos menos felizes, porque toda Roma tem seu declínio, toda Babilônia tem a sua queda e o seu opróbrio, mas o amor e a verdade que ensinaste desafiam os séculos e ficam sempre de pé.

Senhor, que vieste ao mundo num estábulo, aquecido apenas pelo calor dos animais do campo e que morreste crucificado ante os olhos ardentes de Tua Virgem Mãe, Senhor, enxugue as lágrimas de todas as mães brasileiras e, para todo pobre menino brasileiro, que nasça entre os andrajos, Senhor, faze surgir, faze brilhar uma estrela no Céu.

Jesus: "O meu jugo é suave, o meu fardo é leve. Ó vós que estais cansados, maltratados, abandonados e oprimidos, vinde a mim. Eu vos aliviarei."

Produção: Ghiaroni; Direção: Floriano Faiçal ".

Afonso Cláudio
29/3/2024, 18h22m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87042
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 28/3/2024 10:44:38
Cidade: Montes Claros/MG

Dengue em Minas Gerais (2024 x 2023)

Dengue em MG / Até 27/3/2023 (1) / Até 26/3/2024 (2) / Aumento (%)

Casos prováveis 131.032 767.733 485,9
Casos confirmados 46.619 294.174 531,0
Casos confirm./100 mh 217,7 1.432,3 557,9
Óbitos confirmados 15 136 806,7
Óbitos em investigação 64 493 670,3

Fontes: (1) Boletim Epidemiológico, SES/MG, 28/3/2023; mensagem 86663, 28/3/2023.
(2) Boletim Epidemiológico, SES/MG, 26/3/2024.

mh = mil habitantes;

"Em relação à febre Chikungunya, foram registrados 67.340 casos prováveis da doença, dos quais 44.017 foram confirmados. Até o momento, 27 óbitos foram confirmados por Chikungunya em Minas Gerais e 26 estão em investigação.
Quanto ao vírus Zika, até o momento, foram registrados 154 casos prováveis. Foram confirmados 15 casos da doença. Não há óbitos confirmados ou em investigação por Zika em Minas Gerais."

Muito cuidado com o perigoso e traiçoeiro aedes aegypti.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio

28/3/2024, 10h36m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87041
De: Manoel Hygino Data: Quarta 27/3/2024 07:58:43
Cidade: Belo Horizonte

As várias Minas

Manoel Hygino

Minas não é única, sob muitos aspectos. Basta ler um pouco de sua história para confirmar a veracidade. Não sem razão se tem propalado que Minas são várias, como consagrado por conceituados escritores. Neste março, por exemplo, constatamos como são múltiplas estas terras e gentes.

Em meados do mês, para gáudio geral e felicidade de todos os segmentos, tomou-se conhecimento de que, pela primeira vez na história, o PIB de Minas ultrapassou a casa de R$ 1 trilhão. De acordo com a Fundação João Pinheiro, inteiramo-nos de que a economia mineira cresceu 3,1% em 2023 relativamente ao exercício anterior. O nosso Produto Interno Bruto alcançou resultado tão memorável, que certamente agradaria a ambos governantes.

É confortável apreciar os números e percentuais e conferir que eles decorrem do aumento de nossa produção mineral e do agronegócio, evidentemente sem esquecer o desempenho da indústria de transformação.

O atual governo mineiro se exulta, e não poderia ser de outra maneira, tanto que o chefe do Executivo sublinha que o Estado tem crescido acima da média nacional.

Entretanto, a felicidade não é permanente e total. É o que se demonstra com outros números e áreas. Apanho o pré-título de matéria em jornal belo-horizontino: com quase 54 mil casos prováveis e 21 mortes já confirmadas, incidência da chikungunya segue nas alturas e pode mais elevar-se. Já se registraram 82.714 casos prováveis no país e Minas atinge 53.972 também prováveis, que podem ser menos ou mais, conforme anunciará o Ministério da Saúde tão logo conclua o monitoramento.

E não se trata somente da doença cujo nome é um desafio de digitação para repórteres ou redatores. Há também a dengue. Até o dia 14 deste março findante, conforme o Painel de Monitoramento das Arboviroses da Secretaria de Estado da Saúde, foram notificados 577.229 casos prováveis de dengue em Minas Gerais, dos quais 211.768 confirmados. Há 354 óbitos em investigação e 88 confirmados. A letalidade da doença é de 2,58% sobre os casos de dengue grave ou com sinais de alarme.

Quanto ao vírus zika, há 122 casos prováveis e 14 confirmações. Esse número é o mesmo há dois dias. Entretanto, a SES-MG informa que, desde 2018, não há casos confirmados de zika por métodos diretos de identificação viral, o exame RT-PCR. Por isso, os municípios são instruídos a fazer uma avaliação bastante criteriosa e, após essa investigação, alguns casos são reclassificados por não atenderem critérios para mantê-los como confirmados.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87040
De: Manoel Hygino Data: Terça 26/3/2024 14:34:16
Cidade: Belo Horizonte

E Putin continua

Manoel Hygino

Os russos começaram a votar, sexta-feira, 15 de março, para escolher um novo presidente para a grande nação, que substituirá Vladimir Putin.

Ou seria o mesmo, Putin, que comanda a Rússia há 24 anos, o mandatário de maior tempo de governo desde Stalin na era soviética. Possível que sim, quase certo, se se considerasse a maneira de se eleger um presidente na terra de Tolstoi e Dostoievski.

Se o Dr. Vladimir Putin está, há 24 anos no poder, “não é por livre expressão de vontade do povo, mas pela manipulação da Constituição”, por uma “propaganda total” e “destruição” de toda competição política, argumentou o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia.

A sucessão no Kremlin já serviu a toda espécie de narrativas. Virou até história em quadrinhos à época de Stalin, o mais poderoso em sua pátria e um dos mais poderosos no mundo depois do pós-Segunda Guerra Mundial, que comandava a URSS após a morte de Lênin, em 1924.

Conhecido pela severa vigilância em todo o território e pela tensão durante a guerra-fria contra os EUA, Stalin é sempre lembrado por perseguir seu maior rival (ou inimigo) político, Leon Trotsky, assassinado no México em 1940. No filme “A morte de Stalin” contam-se as tramas que surgem a partir de um derrame cerebral que o levou à morte.

O ditador russo foi definido como genocida e ditador implacável por grande parte da União Soviética e esquerda internacional. A despeito de tudo, sua morte provocou uma comoção social nunca vista antes na URSS. Sua filha Svetlana disse, certa vez: “O pai tinha raiva de tudo, brigava com todo mundo”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87039
De: Manoel Hygino Data: Sábado 23/3/2024 07:05:12
Cidade: Belo Horizonte

Marinha em ação

Manoel Hygino

Caminha para meio ano a verdadeira guerra iniciada com a empreitada a que se decidiram fortes dispositivos terroristas do Hamas, na invasão de território israelense, em outubro de 2023. Desencadeou-se, a partir de então, violento conflito com Israel, que já deixou mais de 33 mil vítimas. A exploração política da guerra Hamas-Israel ganhou mais do que espaços na imprensa, porque espargiu sangue em toda a região, historicamente bélica.

Não se dá maior importância aos fatos, mas o Brasil também se envolve na questão. Não simplesmente por manifestações públicas do presidente Lula sobre o evento, resgatando animosidades históricas como o holocausto patrocinado por Hitler, que resultou no extermínio de mais de seis milhões de judeus.

Aquele pedaço do mundo é palco de guerras de todas as dimensões, ao longo dos séculos. A região é ligação geográfica entre nações e grupos diversos, como somos cansados de saber. Hoje, há uma barafunda de navios de guerra, comerciais e porta-aviões ingleses e americanos, trocando dezenas de bombas e mísseis com grupos rebeldes houtis. Estes são milicianos armados fortemente e prontos para enfrentamentos em qualquer dia e hora.
O que temos com isso? É o que se perguntaria, respondendo-se de imediato com as informações precisas de Aylê-Salassié Filgueiras Quintão, professor da UnB e jornalista conhecedor do problema. Os somalis justificam suas atividades clandestinas, sob alegação que agem em favor da proteção ambiental no golfo usado como depósito de lixo para navios, às dezenas, que transitam por ali ou por ali atracam.

A Marinha do Brasil, além de pretender dar sua contribuição ao estabelecimento da paz no Golfo de Áden e o retorno à normalidade ao tráfego mercante, foi indicada para liderar um grupo de embarcações de fiscalização e rastreio das ameaças latentes na região, entre as quais estão cargueiros brasileiros que trafegam por ali transportando produtos exportados e importados, inclusive para a China, maior parceiro comercial do Brasil. Os piratas atacam à noite, sorrateiramente e agem com violência.

Nossa gloriosa força de mar, reaparelhada pelos norte-americanos na 2a. guerra, tem participado indiretamente de guerras até perseguição e 66 ataques a submarinos alemães, e realizou missões de guarda de comboios para o Norte da África e no mar Mediterrâneo. Entre 1942 e 1945, foram comboiados cerca de 3.164 navios, sendo 1 577 brasileiros e 1.041 norte-americanos. Ultimamente, comboiou o equivalente a 50 navios mercantes brasileiros.

A Marinha é a mais velha das forças armadas brasileiras. Dispõe de cerca de cem embarcações.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87038
De: José Ponciano Neto Data: Quinta 21/3/2024 11:47:21
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

BARRAGEM DA COPASA COMEÇA OUTONO COM 99,0% DA CAPACIDADE.

O Outono começou nesta quarta-feira 20 de março com pancadas de chuvas em várias partes de Minas Gerais, principalmente na região metropolitana da capital mineira ultrapassando a média de precipitação esperada para o mês.

Em Montes Claros apenas uma pancada antecipada do Dia de São José aos modos de tempestade na região Leste.

Face à disponibilidade de umidade na atmosfera unido ao aquecimento diurno, pode favorecer mais chuvas nos próximos dias – inclusive hoje (21/03) por volta das 18:00h.

Em nossa região (nortemineira) o outono retribui a decadência do período chuvoso – podendo ocorrer pancadas, com baixa frequência com o decorrer das próximas estações – outono / inverno.

BARRAGEM DA COPASA E REGIÃO:

A Barragem de Juramento unidade do Sistema Verde Grande está com 99 % da sua capacidade total; na região de outubro de 2023 a 20 de março 2024 já choveu 1020,60 milímetros (mm), só em março 22,0 mm. As medições das chuvas são feitas em vários pontos da bacia hidrográfica por meio de Pluviômetros e Pluviógrafos (foto)

A expectativa dos montes-clarenses é que a água do Sistema Verde Grande volte ao normal o mais rápido possível.

Se a descarga do fundo da barragem estiver funcionando a todo vapor essas anomalias (odor e cor) logo serão extinguidas.

XXI – III – XXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87037
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 20/3/2024 10:10:32
Cidade: Montes Claros/MG

Ranking ANEEL 2023 - Concessionárias de Distribuição, de Grande Porte (mais de 400 mil consumidores)

Como informamos na mensagem 87032, de 17/3/2024, a exemplo da Agência Brasil, também outros órgãos de comunicação não incluíram a CEMIG no Ranking em epígrafe, o que verifiquei ontem, 19/3/24:
g1, Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, UOL Economia, Correio Braziliense e O Tempo.

O único site com o Ranking completo e correto, que vi hoje, é o Poder 360, com estes dados:
Posição: 26; Concessionária: CEMIG; DGC: 0,91,
em matéria de 15/3/2024, 13h21m.

É muito importante que seja feita a inclusão da CEMIG-D (atende 9.087.163 consumidores) no Ranking divulgado pela mídia, para que sejam intensificadas análises e providências visando a otimização do desempenho do seu Sistema Elétrico, da qualidade do serviço prestado aos seus consumidores e as populações de Minas Gerais e do Brasil fiquem bem informadas da real eficiência da Concessionária de Distribuição de Energia Elétrica deste Estado.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
20/3/2024, 9h58m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87036
De: José Ponciano Neto Data: Terça 19/3/2024 13:43:12
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

DIA DE SÃO JOSÉ – ANUNCIA O FIM DO VERÃO.

São José, o santo protetor da família, lembro-me do meu avô José Ponciano, no qual o santo era seu santo protetor e também deste escriba homônimo do avô.

Mas, eu quero discorrer sobre um outro xará – um grande empreendedor personalidade que faz parte da história de Montes Claros, no qual o São José foi seu protetor – que falar de José Dias de Sá, mais conhecido como “Juca de Chichico”.

A seguir dois grandes empreendimentos inaugurados no dia de São José por José Dias de Sá (Juca de Chichico).

Há 87 anos 19 de Março 1937 (dia de São José)– É inaugurado o Grande Hotel São José, localizado na Praça Coronel Ribeiro esquina com a Rua Dr. Santos, em Montes Claros, de propriedade de José Dias de Sá.

O edifício que é de dois pavimentos tem 70 quartos, vários salões e as dependências necessárias
A benção do prédio foi oficializada por S. Excia Revma Dom João Antônio Pimenta - bispo de Montes Claros - auxiliado pelo Bispo Coadjutor, Dom Aristides Porto.

O ato que teve numerosa assistência, foi paraninfada pelo prefeito municipal de Montes Claros, Engº José Antônio Saraiva e pelo Dr. Alfheu Gonçalves de Quadros, presidente da Câmara Municipal de Montes Claros.


Há 79 anos, 19 de março (dia de São José) Inaugura-se às 16 horas a Fábrica de banha e frigorífico São José, em Montes Claros, de propriedade da firma Mota & Cia, composta dos sócios Dr Carlos Mota e José Dias de Sá (Juca de Chichico) .

A organização contém maquinaria constante de batedeiras para 300 quilos em duas horas – fabricação de mortadelas – salsichas – salames – presuntos e demais produtos congêneres, mantendo frigorífico com grande capacidade de produção achando-se instaladas no início do Bairro Santo Expedito.

Ao ato compareceram o Prefeito Municipal de Montes Claros, Dr Alfheu G. de Quadros e o escritor Dr. Ciro dos Anjos, presidente do Conselho Administrativo do Estado de Minas Gerais e várias outras pessoas, dentre elas o Sr. José Ponciano da Silva - Sr. Flamarion Wanderley e o Sr Raimundo Penalva.

- Dia em que exale as chuvas de verão. Viva São José!

(fonte) Engº Nelson Viana

XIX – III – MMXXIV
(*) José Ponciano Neto é Escritor e Historiador - Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros – IHGMC - Academia Maçônica de letras do Norte de Minas – AMALEM

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87035
De: Afonso Cláudio Data: Terça 19/3/2024 09:25:32
Cidade: Montes Claros/MG

Atualização do item "II) Posição da CEMIG-D no Sudeste do Brasil" da mensagem 87031, de 17/3/2024.

Revendo os valores do DEC apurado em 2023 das 12 Concessionárias de Grande Porte (que atendem mais de 400 mil consumidores), da Região Sudeste do Brasil, em horas/ano/consumidor, verifiquei que o DEC apurado da CPFL Paulista é 5,13 e não 6,41.

Assim sendo, a classificação atualizada, em ordem decrescente, das Concessionárias é a seguinte:

Class. / Concessionárias / DEC apurado

1º CEMIG-D 9,71
2º ENEL RJ 9,00
3º EMR 8,10
4º ELEKTRO 7,32
5º EDP ES 7,23
6º ELETROPAULO 6,77
7º LIGHT 6,76
8º EDP SP 6,11
9º ESS 5,31
10º CPFL Paulista 5,13
11º CPFL Jaguari 5,04
12º CPFL Piratininga 4,57

Os demais itens (I, III e IV) e os 2 parágrafos iniciais da mensagem 87031 permanecem os mesmos.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
9h15m, 19/3/2024 - São José

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87034
De: Manoel Hygino Data: Terça 19/3/2024 09:13:22
Cidade: Belo Horizonte

A dívida de Minas

Manoel Hygino

O cidadão me confessou ter medo de ler as notícias de jornal quando se referem às dívidas de Minas. De um dia para outro, os números crescem espantosamente, e se fica sem saber que se leu a notícia com correção, se a entendeu bem ou se houve algum equívoco na compreensão do texto.

Recorro a um dos diários do domingo, 10 de março deste 2024, ano de eleições municipais no país. Eis: “A dívida pública de Minas Gerais já chega a quase R$ 171 bilhões, de acordo com dados da própria Secretaria Estadual da Fazenda (SEF), que atualizou recentemente os débitos do Estado. Esse valor pode até ser maior, pois os números se referem às informações de dezembro passado, quando o Estado fechou o ano fiscal. O valor exato da dívida, atualizada em dezembro passado, é de R$ 170.829.708.709.83, números que superam a previsão do Estado para a arrecadação deficitária deste ano, estimada em R$ 115,4 bilhões, frente a uma despesa prevista de R$123,5 bilhões”.

O contribuinte, pobrezinho, queda pensativo sobre a utilidade do quinhão diminuto ao bolo total da receita. “Adianta eu dar uns poucos reais, se o débito é tão grande? Eu transfiro essas migalhas aos cofres públicos, se o volume do débito é imenso”?

Considerações assim passam pelo raciocínio de cada e de todo cidadão que se sacrifica, às vezes, para não falhar com o fisco estadual. E vem, inapelavelmente, a pergunta crucial:

- Como chegamos a esse ponto? Sem querer ingressar no quintal dos maus julgamentos, indaga-se se houve desvios, de quem foram, quando e quanto representam, como devemos agora proceder? Não podemos deixar que o glorioso Estado se afunde mais no buraco sem fim.

O pior é que, além dos valores referidos, ainda há muitos outros débitos que precisam de quitação. Em decorrência, novas indagações aumentam na cabeça do contribuinte. Porque se tem também de quitar compromissos com o BNDS, CEF, BNB e Bird. Dentre outros, é claro.

E o redator do texto também tem o direito de querer acrescer algo ao já dito pelo contribuinte. Lembrou-se de Eduardo Frieiro e de um capítulo em seu “O Diabo na livraria do Cônego”. No primeiro parágrafo, lá está: “Uma das patranhas da nossa história, tal como usualmente se conta nas escolas, é a da pretendida riqueza e até mesmo opulência das Minas Gerais na época da abundância do ouro. Em boa e pura verdade nunca houve a tão propalada riqueza, a não ser na fantasia amplificadora de escritores inclinados às hipérboles românticas”.

Mas os tempos são outros, não são?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87033
De: Manoel Hygino Data: Sábado 16/3/2024 07:19:53
Cidade: Belo Horizonte

Passado imperdível

Manoel Hygino

Não se pensaria que a posse de Conceição Evaristo na Academia Mineira de Letras arrefeceria o ânimo que transborda no palacete Borges da Costa, após ingresso da antiga moradora do Pindura Saia no caso do celebrado (com todos os méritos) médico. Antes pelo contrário, pode-se afiançar.

Já nos últimos dias de fevereiro bissexto, o presidente da Academia Mineira de Letras, Jacyntho Lins Brandão, anunciava o início da série “Encontro com os Clássicos – Viagens e Literatura”, que ele ministrará na Universidade Livre da entidade. O primeiro módulo do curso, intitulado “Literaturas Antigas e Medievais”, será realizado no formato híbrido (presencial e virtual) desde este março até junho, com encontros nas noites de terça-feira ou pela plataforma Zoom.

Neste espaço de jornal, escreve-se sobre tudo, porque há campo para todos os temas e preferência de leitores. Mas não posso deixar de realçar que, no dia 12, programou-se a Descida de Inana, um poema sumério do século XVII antes de Cristo e a Descida de Ishtar, um poema babilônico do século XII antes de Cristo. Não há algo mais atraente, mas em junho será a vez da vida de Apolônio de Tiana e Pseudo-Calitene, romance de Alexandre, ambos do século III d.C., e de Marco Polo, com o Livro das Maravilhas, do século XIII, e de Dante Alighieri, “A Divina Comédia”, do século XIV. Algo maravilhoso, para quem aprecia.

Segundo ponto: Não posso deixar de registrar, embora de passagem, a Semana de Arte de 1922, que constituiu um marco importante na vida cultural, artística e mesmo histórica e política do Brasil. Haverá ocasiões em próximas edições para estender comentários, porque ainda estamos no terceiro mês deste 2024, que celebra o centenário da visita que nos fizeram artistas brasileiros e não brasileiros, que se exponenciaram no movimento modernista e, a partir de Minas, deram nova significação à arte nacional.

Os visitantes que vieram conhecer cidades históricas, monumentos e artistas como o Aleijadinho descobriram nas coisas antigas o Brasil que desconheciam. O acadêmico Ângelo Oswaldo tem excelentes contribuições sobre o tema, inclusive na Revista da Academia Mineira de Letras. Não se deve, tampouco, deixar de consultar “Uma tristeza mineira numa capa de garoa”, belo livro de Ivana Ferrante Rebello e Fabiano Lopes de Paula, resgatando o papel de Agenor Barbosa, um poeta mineiro que brilhou na Semana de Arte Moderna, em 1922, em São Paulo.

Pelo que se apreende, pois, há muito de que podemos e devemos aproveitar: no passado distante, ou mesmo entre as montanhas de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87032
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 17/3/2024 15:18:39
Cidade: Montes Claros/MG

A) Na reportagem da Agência Brasil, que está ligada à manchete:
"1) Em média brasileiro passou quase 11 horas sem energia no ano de 2023. Domingo 17/03/24 - 11h55"

falta a classificação da CEMIG no 26º lugar, o que totalizará 29 Concessionárias de Grande Porte (atendem mais de 400 mil consumidores) do Ranking.
Posição no Ranking: 26º; DGC: 0,91; Sigla: CEMIG; Empresa: CEMIG Distribuição S.A.; Região: SE
conforme a Tabela I do link abaixo.

B) A mesma reportagem diz: "Somente as Distribuidoras com mais de 400 mil consumidores foram avaliadas...", mas há 16 posições no Ranking referente ao DGC de Concessionárias que atendem menos de 400 mil consumidores ou igual a 400 mil, conforme a Tabela II do link abaixo.

https://www.gov.br/aneel/pt-br/centrais-de-conteudos/relatorios-e-indicadores/distribuicao/ranking-de-continuidade/2023

Obrigado. Afonso Cláudio.
Saúde e paz. 15h15m, 17/3/2024.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87031
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 17/3/2024 12:16:45
Cidade: Montes Claros/MG

Qualidade do fornecimento de energia elétrica em 2023 (2a. parte)

O DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor) da CEMIG-D em 2023, apurado, foi de 9,71 horas/ano/consumidor, com aumento de 2,5% em relação ao DEC de 2022, que foi de 9,47.

O menor DEC de Minas foi da Subestação BH Centro, igual a 0,67 e o maior foi da SE Buritis 2, igual a 39,25.

I) Sistema Elétrico do Norte/Centro de Minas

Entre 30 subestações do Norte e Centro de Minas, das quais relacionei os valores de DEC apurados, referentes ao ano de 2023, 5 subestações (16,7%) tiveram os melhores desempenhos:

Class. / Subestações / DEC em hs/ano/cons
1º Montes Claros 1 3,47
2º Montes Claros 2 6,17
3º Montes Claros 4 6,99
4º Diamantina 1 7,42
5º Salinas 9,18

Estas subestações tiveram os valores de DEC inferiores ao DEC apurado da CEMIG-D em 2023 (9,71 hs/ano/cons)

As outras 25 subestações incluídas na citada relação (83,3%) tiveram valores de DEC superiores ao da CEMIG-D, sendo o mais elevado o da SE Montalvânia 1 (25,65 hs/ano/cons).

Cito 15 (quinze) subestações destas regiões (50%) com DEC muito elevado, igual ou acima de, por exemplo, 15 hs/ano/cons, incluindo Montalvânia 1:

SE / DEC em 2023
Curvelo 2 (15,05), Eng° Dolabela (20,22), Francisco Sá (17,97), Itacarambi 2 (16,75), Janaúba 1 (16,20), Montalvânia 1 (25,65), Januária 3 (18,71), Januária 4 (17,54), Jequitaí (23,79), Manga 1 (17,89), Manga 3 (22,71), Mirabela (16,37), Pirapora 1 (20,45), UH Três Marias (15,00), Várzea da Palma 1 (25,63).

II) Posição da CEMIG-D no Sudeste do Brasil

Classificação de 12 Concessionárias de Grande Porte (mais de 400 mil consumidores), da Região Sudeste do Brasil, quanto ao DEC 2023, em horas/ano/consumidor, em ordem decrescente:

Class. / Concessionárias / DEC apurado

1º CEMIG-D 9,71
2º ENEL RJ 9,00
3º EMR 8,10
4º ELEKTRO 7,32
5º EDP ES 7,23
6º ELETROPAULO 6,77
7º LIGHT 6,76
8º CPFL Paulista 6,41
9º EDP SP 6,11
10º ESS 5,31
11º Jaguari 5,04
12º CPFL Piratininga 4,57

III) Conclusão

O DEC e o FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor) influenciam diretamente no valor do DGC (Desempenho Global de Continuidade), que avalia a Qualidade do Serviço prestado pela Concessionária e sua posição no Ranking de Continuidade do Serviço das Distribuidoras brasileiras.

Em 2023, entre 29 Concessionárias de Grande Porte, a CEMIG-D ficou no 26º lugar, com DGC = 0,91, em ordem crescente, conforme a mensagem 87030, de 16/3/2024.

E, nesta mensagem de hoje, entre 12 Concessionárias de Grande Porte, da Região Sudeste do Brasil, a CEMIG-D tem o DEC mais elevado (9,71 hs/ano/cons).

Infelizmente, os índices gerenciais da CEMIG-D confirmam nestas 2 análises o que suas posições refletem, mais uma vez.
Que o desempenho do Sistema Elétrico de Distribuição do Norte de Minas e de outras regiões deste Estado continua muito carente de ações técnicas e gerenciais eficazes, em toda a sua área de atendimento, com todo o respeito àquela Empresa e aos seus profissionais, em todos os níveis hierárquicos, tanto os atuais, como os que já a deixaram.

IV) Manchetes do montesclaros.com ligadas aos assuntos das 2 mensagens "Qualidade do fornecimento de energia elétrica em 2023":

"Operador Nacional do Sistema Elétrico calcula que - já em 2028 - a oferta de energia poderá exceder a demanda em 2,5 vezes.
Mas a energia elétrica continua excessivamente cara e de péssima qualidade. Segunda, 04/03/24 - 6h49."

"Conta de luz segue subindo acima da inflação e consumidores se queixam da má qualidade da energia elétrica, que danifica e queima equipamentos de todo tipo. Quarta, 06/03/24 - 8h3."

Fonte: Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), 16 e 17/3/2024.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
12h02m, 17/3/2024

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87030
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 16/3/2024 10:05:45
Cidade: Montes Claros/MG

Qualidade do fornecimento de energia elétrica em 2023

I) A Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL publicou ontem, 15/03/2024, o Desempenho e Ranking de Continuidade do Fornecimento de Energia Elétrica em 2023, referente às Concessionárias de Grande Porte (com mais de 400 mil unidades consumidoras) e às Concessionárias de Menor Porte (com o número de unidades consumidoras menor ou igual a 400 mil), com base no Desempenho Global de Continuidade (DGC), que leva em conta a duração e a frequência das interrupções em relação aos limites estabelecidos pela ANEEL.

Considerando que a classificação é em ordem crescente, das 29 empresas de grande porte a primeira colocada foi a Companhia Jaguari de Energia (CPFL Santa Cruz/SP), com DGC = O,56.

A CEMIG Distribuição S.A. (CEMIG/MG) ficou em 26º lugar, com DGC = 0,91.

A Equatorial Goiás Distribuidora de Energia S.A. (Equatorial GO) ficou no 29º lugar, com DGC = 1,66.

"A Concessionária que mais regrediu no ranking foi a Companhia Energética de Pernambuco, CELPE (PE), que registrou queda de 4 posições, seguida por CEMIG (MG), COPEL (PR), CELESC (SC), ESE (SE), EMS (MS), CPFL Paulista (SP) e EMR (MG), todas com recuo de 3 posições em comparação a 2022."

O índice DGC é calculado a partir do DEC - Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor e do FEC - Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor e estabelece o Ranking de Continuidade do Serviço das Distribuidoras brasileiras desde 2011.

Em 2022 a CEMIG-D ficou no 23º lugar, com DGC = 0,83.
A melhor classificação da CEMIG-D no período 2011/2023 foi em 2014, no 7º lugar, com DGC = 0,77 e a pior em 2023, no 26º lugar, com DGC = 0,91.

II) DEC e FEC do Brasil em 2023

Conforme o site da ANEEL publicou ontem, em 2023 o DEC do Brasil foi de 10,43 horas em média sem energia no ano, com redução de 6,9% em relação a 2022, quando foi de 11,20 horas em média.
O FEC reduziu de 5,47 interrupções em 2022 para 5,24 em média por consumidor em 2023, com redução de 4,2% em relação a 2022.

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
16/3/2024, 9h51m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87029
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 15/3/2024 12:33:17
Cidade: Montes Claros/MG

Prevenção de acidentes com caminhões-tanques

montesclaros.com: "Nesta madrugada, caminhão-tanque explodiu em BH e chamas atingiram casas, apartamentos e até supermercado ... Quinta 14/03/24 - 7h19"

As terríveis e assustadoras imagens desse gravíssimo acidente, ocorrido ontem, 14/3/2024, próximo de 2h20m, no encontro da MG-5 com o Anel Rodoviário de Belo Horizonte, parecem que foram produzidas pela queda de um avião, ou de um míssil, ou de uma erupção vulcânica naquela região, devido ao incêndio dos combustíveis transportados pelo caminhão-tanque.

"O caminhão transportava 23 mil litros de combustíveis e, segundo o Corpo de Bombeiros, cerca de 70% dessa carga vazou com o acidente.
O líquido virou um rastro de fogo que atingiu casas, empresas e a rede elétrica da região."

E, a exemplo das recentes mensagens 87023, de 8/3/2024 e 87027, de 12/3/2024, as consequências desse acidente poderiam ter gerado muito mais prejuízos materiais, feridos e vítimas fatais, além do que foi registrado: 1 morto, o motorista do caminhão-tanque, de 54 anos, e 9 feridos, com idades entre 6 e 64 anos.

Os órgãos públicos competentes (PCMG - Polícia Civil de Minas Gerais e SEMAD - Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e as empresas envolvidas deverão investigar e analisar as causas do acidente e emitirem seus pareceres, providências e recomendações, a título de prevenção, para evitarem outros acidentes tão graves ou piores.

Mas, de imediato, vem a sugestão.
- considerando os elevados riscos de incêndios e/ou explosões de transportes de combustíveis, tanto em rodovias, como em vias urbanas
- vários incêndios e explosões que ocorrem com muita frequência nesses acidentes
- mudanças climáticas, com ondas de calor que vêm atingindo com maior frequência vários continentes,
a título de prevenção, como de outros graves acidentes analisados e comentados neste Mural (*)

que sejam revisadas as rotas dos caminhões-tanques, com o objetivo de que não percorram ruas e avenidas nas quais houverem veículos estacionados ou em trânsito, casas, prédios residenciais e comerciais, empresas, igrejas, universidades, colégios e grupos escolares, estádios, postos de combustíveis e quaisquer outras edificações ou locais em que as pessoas se aglomerem e possam ser atingidas por veículos de transporte de combustíveis acidentados, devido ao elevadíssimo risco de ferimentos graves e mortes das eventuais vítimas.

Que descanse em paz no Reino de Deus o motorista falecido e seus familiares, parentes e amigos tenham o consolo do Senhor.
E os feridos tenham a recuperação necessária, com as bênçãos divinas.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro
12h26m, 15/3/2024

(*) exemplos: rompimentos de barragens, acidentes provocados por tempestades, incluindo raios, ventos e chuvas, acidentes de trânsito em rodovias e cidades, enchentes, acidentes aéreos, acidentes com eletricidade e tremores de terra;

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87028
De: Manoel Hygino Data: Quarta 13/3/2024 08:00:13
Cidade: Belo Horizonte

Jequitaí em festa

Manoel Hygino

Um sonho antigo, uma imposição de toda uma região que aguardou durante dezenas de anos: o projeto hidroagrícola de Jequitaí, demanda histórica do Norte de Minas, foi leiloado, com expectativa de investimentos de R$ 1,51 bilhão, no qual se incluem os custos de implantação de duas barragens de usos múltiplos no rio Jequitaí. Os que primeiramente quiseram ver concretizado o sonho não mais existem. Seus netos verão consumado o ideal de mais de uma geração.

Segundo a Codevasf, à qual se incumbiu o empreendimento, ele poderá beneficiar em torno de 150 mil pessoas na área de sua influência, principalmente nos municípios de Jequitaí, Francisco Dumont (antigo Conceição do Barreiro) e Claro dos Poções.

Graças ao propósito alimentado por mais de meio século, será implantado um sistema de irrigação de áreas agrícolas e se contribuirá para regularização do vazão do São Francisco, que crescentemente tem de manter-se como rio da unidade nacional.
Será a realidade, que terá de esperar mais 48 meses, portanto quatro anos, para tudo se concluir. Em todo caso, para quem tanto esperou, acrescentar um tempo a mais se transformará em tanto gáudio para quem tanto nutriu expectativas.

Daqui a cinco anos, praticamente, se dará o desencadear do processo de desenvolvimento regional através da produção agrícola e geração de empregos. A estimativa é de 84 mil vagas diretas ou indiretas após o empreendimento. E mais: como observou o ministro das Minas e Energia, Alexandre Silveira, se melhorará significativamente a realidade clamante da seca no Norte de Minas. Textualmente, eis sua palavra: “As barragens vão permitir o desenvolvimento da agricultura irrigada em aproximadamente 35 mil hectares no Norte de Minas”, disse, acrescentando que serão produzidos cerca de 20 megawatts de energia limpa e renovável, “o suficiente para abastecer cerca de 200 mil pessoas”.

Os que atravessaram tantas décadas imaginando a grandeza e a beleza do rio Jequitaí, com suas águas descendo ruidosamente na região bendita do Cachoeirão (um substantivo tão valioso para os moradores da área), daqui a um quinquênio agradecerão a Deus por terem atravessado anos tão penosos para sentirem os benefícios que o progresso traz.

Para sempre, a população será brindada com a irrigação, que constitui um dos objetivos do projeto. É que, segundo os números anunciados, o empreendedorismo possibilitará a formação de um reservatório de 9.100 hectares, com potencial para irrigar 10 mil hectares de início, embora possa alcançar 35 mil.

Pena que Daniel Fonseca Junior não esteja mais vivo para saudar, com sua sensibilidade e euforia oratória, o futuro que enfim chegou.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87027
De: Afonso Cláudio Data: Terça 12/3/2024 15:35:16
Cidade: Montes Claros/MG

12 incêndios em 82 acidentes com veículos

Entre 29 acidentes de trânsito que anotei entre 03/01/2023 e 13/03/2023, em apenas 1 houve incêndio, conforme estes dados:

montesclaros.com, 05/01/23 - 7h10: "Caminhão que transportava painéis de iluminação pegou fogo na BR-365.
Local: km 73. 04/01/23, 15h20: acionados bombeiros. Combate às chamas: consumo de 5.000 litros de água, em 50 minutos."
Portanto, o percentual acidentes com incêndios / número de acidentes foi 1/29 = 3,4%, no período 03/01/2023 a 13/03/2023.

Já no período de 01/01/2024 a 09/03/2024, o percentual acidentes com incêndios / número de acidentes foi 11/53 = 20,7%, conforme o quadro abaixo:

Mensagens / Data / Acidentes (a) / Com incêndios (b) % (b/a) / Período
86986 25/1/24 31 6 19,3 2 a 24/1/24
87003 16/2/24 13 0 0 10 a 14/2/24 (Carnaval)
------ 16/2 a 9/3/24 9 5 55,5 Idem "Data"
Totais: a = 53; b = 11; b/a = 20,7 %

Ou seja, o aumento percentual dos acidentes com incêndios nos 2 períodos citados (de janeiro a março/2023 e 2024) foi de 17,3% = (20,7 - 3,4) %.

Graças a Deus, não houve vítimas devidas aos incêndios nos veículos, nos 82 acidentes analisados, porém, além dos riscos aos motoristas, passageiros, ao meio ambiente, vegetais e animais, prejuízos materiais e dos transtornos provocados pelos incêndios nas rodovias e/ou estacionamentos, fica o alerta para os motoristas atualizarem sempre as manutenções preventivas dos seus veículos e os dirigirem com toda a atenção e responsabilidade, respeitando as leis de trânsito, aos limites de velocidade e às sinalizações das rodovias, até porque as temperaturas têm atingido valores muito altos, devido às mudanças climáticas.

Saúde e paz.

Afonso Cláudio - Engenheiro
12/03/2024, 15h22m - Hora da Misericórdia

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87026
De: Manoel Hygino Data: Terça 12/3/2024 09:23:39
Cidade: Belo Horizonte

Cem anos sempre

Manoel Hygino

Há dois ou três meses, foi publicado o livro “São Lucas, O Hospital: 100 Anos de Assistência à Saúde”, para celebrar o centenário de inauguração do prestigiado estabelecimento belo-horizontino, que tanto tem servido a Minas em seus decênios de funcionamento. A publicação agradou aos seus leitores, inclusive por trazer à memória nomes expressivos das ciências médicas no Estado. Mas com a edição não se esgotou o assunto.

Agora mesmo, fico sabendo que o São Lucas – Hospital Particular e Convênios, braço da saúde suplementar da Santa Casa, a que historicamente pertence, fez entrar em funcionamento seu novo Centro de Diagnóstico e Tratamento, que absorveu investimentos de R$ 6 milhões. A iniciativa possibilitou novos exames em hemodinâmica, com foco em Cardiologia, Neurologia e Radiologia Intervencionista, cumprindo seu compromisso e pioneirismo em atendimento.

Foi um dia de generalizada alegria, na solenidade presidida pelo provedor Roberto Otto Augusto de Lima, da Santa Casa BH. Então, ele reafirmou a tradição do corpo clínico do Hospital São Lucas na oferta de tratamentos inovadores com a excelência de sua estrutura. Assim, o hospital se esmera em propiciar saúde de ponta.

Vitória Bispo, gerente do CDT, elogiou a revitalização do serviço e a incorporação de equipamentos para assistência de alto padrão no diagnóstico e prevenção em diversas doenças, incluindo colonoscopia e hemodinâmica. Entre as principais inovações, destacou-se o moderno angiógrafo Siemens Artis Zee, que viabiliza procedimentos terapêuticos e diagnósticos minimamente invasivos, elevando a qualidade do atendimento. O aparelho revoluciona o diagnóstico e o tratamento de doenças cardiovasculares, mapeando anormalidades e prevenindo condições graves, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC), além de possibilitar procedimentos intervencionistas, como drenagens, embolizações, quimioembolizações, dentre outros.

A superintendente assistencial, dra. Raquel Felisardo, disse estar muito feliz e emocionada. “Hoje é um marco para toda a sociedade, mas também para todos os profissionais do hospital, em especial aqueles que estiveram envolvidos no projeto de revitalização do CDT. Foram reuniões, vários projetos sempre pensando em oferecer o melhor para os nossos pacientes. Além disso, esse ano teremos mais novidades, aguardem”. Aliás, o diretor técnico do hospital, dr. Pedro Augusto Macedo de Souza enfatizou que esta é mais uma etapa do “Projeto São Lucas 100 anos”, visando modernizar e aprimorar as instalações do hospital, oferecendo ambiente para a prestação de cuidados de saúde de vanguarda.



Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87025
De: José Ponciano Neto Data: Terça 12/3/2024 00:29:08
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

BARRAGEM DA COPASA EM JURAMENTO.

A Represa de Juramento, que se situa no município homônimo, continua vertendo, com 100,42 %. - Do mês de outubro de 2023 a março de 2024 já choveu 1003,5 milímetros nas bacias hidrográficas que contribuintes – o volume atual conta com 45.333.452 m³.

Esta barragem é responsável por 50% do abastecimento de Montes Claros, com seu volume atual de 45.333.452 m³ - garante o abastecimento da cidade pelo menos 02 anos sem chuva – ou seja em caso de uma catástrofe de estiagem com “zero” milímetros por 730 dias.

Nestas últimas chuvas torrenciais, fizeram com que a Barragem elevasse seu nível rapidamente, com isto, a vegetação lacustre (das margens) ficou submersa. Compreende que esta vegetação em decomposição faz a água ficar com uma cor de cerveja e um forte cheiro de enxofre.

O cheiro de “enxofre” é oriundo da precipitação do gás sulfídrico, e a cor, da putrefação das plantas. Esta situação pode ser amenizada através de flotação por meio de injeção de ar na chegada da Estação de Tratamento de Água (ETA) ou com o amplo funcionamento da Descarga de Fundo (válvula de descarte embaixo da barragem (foto). Através dela você pode controlar a aeração para precipitar o gás sulfídrico na saída e absorver o oxigênio – dando vida a água.

Essa válvula tem outras funções, dentre elas estratificar a barragem e liberar o material em suspenção que chega pelos rios e enxurradas.

Contudo, se a válvula não estiver funcionando, pode demorar muitos dias ou meses com a água turva e com mal cheiro. Se realmente a descarga de fundo não estiver funcionando, a empresa tem que retomar a sua recuperação de maneira mais célere, para não comprometer a qualidade da água em outras estações vindouras.

Não queremos dizer que a água é imprópria para consumo, porém, suas características a deixam fora dos padrões de potabilidade plena – conforme estabelece a portaria 2.914 de 2011 - Art. 1° Esta Portaria dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

XI – III – XXIV
José Ponciano Neto é Téc. Em Meio Ambiente / Recursos hídricos e Gestor de Barragens

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87024
De: Manoel Hygino Data: Sábado 9/3/2024 07:52:13
Cidade: Belo Horizonte

Esperando paz

Manoel Hygino

No momento dificílimo que a mundo atravessa, com ênfase pela guerra no Oriente Médio, ouço o deputado federal Patrus Ananias, ex-ministro de Lula, e ele se abre: “Tenho vínculos históricos e profundos com o povo judeu e a tradição judaica, assim como com os povos árabes e palestinos. Sou neto de libanês. Sou leitor da Bíblia desde a infância, quando comecei a me abrir para as questões políticas, inspirado pela vida e pelos ensinamentos de Jesus”.

Adiante diz o parlamentar: “Lembremos o sonho, ainda não realizado, de Martin Luther King, nele inspirado: “Sonho que um dia todos os montes serão rebaixados, todos os vales serão exaltados; os lugares inóspitos serão aplainados”. Isaías, em muitas passagens, antecedeu Jesus nos anúncios da justiça e da paz: “Eu trarei paz como um rio (…)”.

Muito aprendi com os Livros Proféticos e Sapienciais. Os Salmos, em boa parte atribuídos ao rei Davi; os Provérbios, a Sabedoria de Salomão – outra figura contraditória e intrigante – Eclesiástes…¹

Chegamos a Jesus, o Príncipe da Paz, que nasceu e viveu em territórios onde se encontram judeus e palestinos. Andou também pelo Egito. Jesus, o judeu-palestino, abre os olhos e o coração para o mundo: “Bem-aventurados os que promovem a Paz”.
Saltemos agora dois mil anos de história. Os judeus dispersos pelo mundo, maltratados e vistos com preconceito. Por outro lado, os árabes-palestinos também não tiveram boa vida. Enfrentaram as Cruzadas, “guerras santas”, o colonialismo e a exploração europeia. No caso dos judeus, a violência atingiu seu ponto culminante com o genocídio nazista – um dos maiores crimes, senão o maior da história da humanidade. As memórias de Anne Frank tocam o coração e nos acompanham para sempre!”.

À frente, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Patrus, analisa o quadro de Israel na geografia do outro lado do Mediterrâneo:

“Atravessamos as guerras, tristemente presentes desde a criação do Estado de Israel; a Guerra dos Seis Dias, em 1967; os territórios palestinos invadidos e ocupados. Chegamos aos nossos dias. O atentado terrorista do Hamas matando e sequestrando pessoas totalmente indefesas. Inaceitável o número de mortos e sequestrados! O que nós estamos assistindo, através das imagens dos meios de comunicação (e aqui presto homenagens às transmissões da TV França, focada na América Latina), é estarrecedor! Não se trata de uma guerra contra o Hamas, mas sim de uma guerra de Israel, poderosamente armado, contra o povo palestino”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87023
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 8/3/2024 09:53:51
Cidade: Montes Claros/MG

montesclaros.com:
- "Raro acidente aéreo no aeroporto da Pampulha teria matado 2, ou 3 pessoas, ainda há pouco... Quarta, 06/03/24 - 14h54"
- "Imagens mostram como avião decolou e logo caiu fora da pista, no aeroporto da Pampulha, em BH. Quarta, 06/03/24 - 15h23"
- "Avião da Polícia Federal, com capacidade para 9 passageiros e fabricado em 2001, matou 2 policiais federais, de Brasília, e feriu mecânico, ao cair no aeroporto de BH. Quarta, 06/03/24 - 17h57".

Mais um gravíssimo acidente aéreo com aeronave de pequeno porte.
Em 6/3/2024, às 14h14m, uma aeronave da Polícia Federal, modelo Cessna 208, Caravan, com capacidade para 9 passageiros e 2 tripulantes, fabricado em 2001, caiu no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, resultando nas mortes de 2 policiais federais de Brasília/DF (Guilherme de Almeida Irber e José de Moraes Neto) e em ferimentos em um mecânico (Walter Luiz Martins).

As consequências desse acidente poderiam ter sido muito mais catastróficas se o avião tivesse caído fora do Aeroporto citado, pois seriam atingidos muitos imóveis, veículos terrestres, moradores e transeuntes daquela região.

O Brasil registra 1558 acidentes aéreos nos últimos 10 anos, entre 2014 e 2023.
São 697 mortes neste período. Os dados são do painel de monitoramento da Força Aérea Brasileira, FAB.

2014 é o ano com mais acidentes, 175, e também com mais mortes, 83.

O ano de 2022 é o que registra menos acidentes, 137, e também menos mortes, 49.

Neste período (2014 - 2023) Minas Gerais registra 141 acidentes. É o segundo Estado com maior número, atrás apenas de São Paulo.

Analisados ano a ano os dados não apontam queda ou crescimento de acidentes e mortes. Os números oscilam de forma aleatória.

As 7 recentes mensagens publicadas por este Mural, abaixo citadas, são relativas a prevenção de acidentes aéreos e terrestres no Norte de Minas e em outras regiões, vizinhas da nossa ou não.

Considerando nesta mensagem apenas os acidentes aéreos, são indispensáveis as correções dos eventuais erros cometidos, tanto na operação ou manutenção dos veículos aéreos, principalmente os de menor porte (aviões mono ou bimotores e helicópteros), condições dos aeroportos para atenderem essas aeronaves, avaliações precisas das condições de mau tempo e experiência da tripulação.

Mensagens / Datas
86901 30/10/2023
86906 31/10/2023
86907 01/11/2023
86908 01/11/2023
86911 04/11/2023
86916 07/11/2023
86968 03/01/2024

Que as duas vítimas fatais descansem em paz no Reino de Deus e seus familiares, parentes e amigos tenham o consolo do Senhor.
E o sobrevivente do acidente tenha recuperação total da sua saúde.

Afonso Cláudio - Engenheiro
8/3/2024, 9h32m - Dia Internacional da Mulher

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87022
De: Manoel Hygino Data: Quarta 6/3/2024 09:25:18
Cidade: Belo Horizonte

Guerra e eleição

Manoel Hygino

Transcorridos dois anos, Rússia e Ucrânia continuam numa guerra que apenas acrescentou número de mortos e problemas financeiros para ambas. O presidente da primeira jamais quis empregar a palavra guerra. Tratava-se, em seu entendimento, de “uma operação militar especial para defender repúblicas separatistas pró-Rússia”.

Ninguém ganhou ou o que quer que seja nesse conflito, já considerado o maior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, de que ninguém conserva boas memórias. Antes pelo contrário. O Kremlin, agora, pode contar como vantagem unicamente a ocupação de territórios antes independentes.

A situação das populações se torna mais difícil dia a dia, mas isso é apenas um detalhe na maneira de Putin considerar os acontecimentos. Cerca de 1,3 milhão de ucranianos, de um total de 6,5 milhões deslocados do país, se refugiaram. Problemas aumentam mais e mais em ambos os lados do conflito, sem perspectivas de paz.

Os jornais de todo o mundo são unânimes em suas opiniões, assim como os mandatários dos países, europeus principalmente: “Do ponto de vista econômico, os prejuízos são consideráveis para ambos os países. Na Ucrânia, as perdas passam de US$ 137 bilhões, segundo cálculos da Kyiev School of Economics, e os gastos militares projetados para este ano somam US$ 40 bilhões. Do lado russo, Moscou sente os efeitos de dois anos de sanções financeiras e contabiliza US$ 300 bilhões em reservas congeladas no exterior.

Embora a situação interna na Ucrânia se torne mais difícil, o mesmo se poderá avaliar do quadro interno na Rússia, inclusive pela morte, na Sibéria distante, do principal líder da oposição a Putin. As centenas de prisões realizadas o demonstram à suficiência, embora o natural silêncio do Kremlin.

Pesa, ademais, no caso russo, o fato de faltarem apenas semanas para a eleição de um novo presidente, o que põe Putin com as barbas de molho. Não deixa de pesar também o vultoso número de baixas já registradas em seus contingentes bélicos. Segundo os ucranianos, até agora foram 315 mil baixas do lado russo, o que influencia no psicológico da imensa população que ainda apoia a campanha na Ucrânia, ou que não encontra razões para se sacrificar em um conflito que não diz de perto à sociedade nacional.

Se depender de Putin, a guerra continuará até a vitória da Rússia. Mas o irredutível presidente da Ucrânia, Zelenski, acha que o triunfo poderá transferir-se a Kiev.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87021
De: José Ponciano Neto Data: Terça 5/3/2024 08:26:42
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

ALLAN KARDEC BASEOU SUA DOUTRINA NOS PRINCÍPIOS MAÇÔNICOS

A profunda influência dos princípios maçônicos sobre a doutrina do Kardecismo é explicada pelo fato de o Irmão Allan Kardec ter sido iniciado em nossos segredos antes de se tornar o edificador do Espiritismo.

Nascido em Lyon, na França, a 3 de outubro de 1804, o Irmão/médico Dr. Leon Hyppolite Denizart Rivail, mundialmente conhecido como “Allan Kardec”, o edificador do Espiritismo, iniciou seus estudos em sua cidade natal e foi concluí-los em Pestalozzi, na Suíça, inicialmente em Ciências e Letras e depois em Medicina.

Em Paris, onde passou ao Oriente Eterno a 31 de março de 1869, foi professor de Física, Química, Fisiologia e Astronomia, no Liceu Polimático.

Paralelamente, foi iniciado na Maçonaria junto à Grande Loja Escocesa de Paris e começou a estudar os fenômenos espíritas, que, na passagem das décadas de 1840 e 1850, era um dos assuntos mais discutidos da América do Norte e da Europa, em razão da descoberta, nos Estados Unidos, da possibilidade de comunicação entre seres daqueles e de outras encarnações.

Dos seus estudos, surgiu a sistematização teórica do Espírito, o Kardecismo.
Esta descoberta provocou, naturalmente, ceticismo em uns, a desaprovação de outros e a adesão de um número cada vez maior de pessoas.

Com isso, a crença na comunicação com os espíritos se expandia largamente, mas sem nenhuma base teórica. Foi aí que surgiu a valiosa contribuição do Irmão Leon Rivail - que, em 1854, aos 50 anos de idade, passou a frequentar as sessões espíritas, com o objetivo de apurar a legitimidade daqueles fenômenos, com todo o rigor e a objetividade dos métodos científicos, positivistas (já que era adepto do positivismo) e maçônicos.

Impressionado, principalmente, com os casos de escrita mediúnica, o Irmão Leon Rivail reuniu e examinou grande número de mensagens psicografadas, isto é, tidas como escritas pelos próprios espíritos, através dos médiuns espíritas.

Verificando a concordância de inúmeras mensagens, por intermédio de rigorosa análise comparativa, ele concluiu pela verdade da explicação espírita e pela inexistência de fraude. - Em seguida, dedicou-se ao estudo e à decodificação das mensagens do além, que continham as bases filosóficas, científicas e religiosas da nova doutrina que ele batizara com o nome de Espiritismo, para diferenciá-la do espiritualismo.

Publicou, então, em 1857, como primeiro resultado de seus estudos, o Livro dos Espíritos, definindo o Espiritismo como a doutrina que tem como princípio a possibilidade e conveniência de comunicação entre o mundo material e o mundo das entidades espirituais desencarnadas.

Com a nova descoberta veio a mudança de nome e uma intensa atividade apostólica. Com base neste princípio, o Irmão Leon Hyppolite Denizart Rivail descobriu que na encarnação anterior teria sido um druida e, por isso, passou a adotar o nome de Allan Kardec e a desenvolver intensa atividade apostólica, divulgando o Espiritismo.

Dizia, em sua peregrinação, que era apenas o sistematizador e não o inventor do Espiritismo. E, para se justificar, repetia: “Vi, observei, coordenei e procuro fazer compreensível aos outros o que eu mesmo entendi”.

Em 1858 ele fundou a Revista Espírita, com o objetivo de divulgar os fatos e a doutrina espírita, publicando “manifestações materiais ou intelectuais obtidas em sessões a que os colaboradores tiveram ocasião de assistir, pessoalmente; ocorrências de lucidez sonambúlica e de êxtase, bem como de previsões e pressentimentos; fatos relativos a poderes ocultos atribuídos, certa ou erradamente, a determinados indivíduos; lendas e crendices populares; ocorrências de visões e aparições; fenômenos psicológicos especiais que acontecem no momento da morte; problemas morais e psicológicos que pedem solução; fatos morais, atos notáveis de devotamento e de abnegação, cuja divulgação possa ser útil como exemplo”.

Ainda em 1858, o Irmão Allan Kardec fundou a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, para reunião e formação de adeptos, experimentação e estudo das mensagens do além, pesquisa bibliográfica e histórica dos fatos espíritas.

Por volta de 1864, cinco anos antes da passagem do Irmão Kardec ao Oriente Eterno, já floresciam sociedades espíritas em toda a França, Itália e Bélgica.

Esta difusão do Espiritismo ganhou o mundo e chegou também ao Brasil, onde aprofunda influência dos princípios maçônicos sobre a doutrina do Kardecismo aproximou bastante a Maçonaria e o Espiritismo.

Grande número de adeptos da nossa Ordem são ao mesmo tempo espíritas. Tanto que há quem afirme que a Maçonaria é um dos maiores centros de divulgação do Kardecismo.
Fonte: (rt) A VERDADE, 08/1982.

V – III - XXIV
(*) José Ponciano Neto é Católico, da Igreja Católica Apostólica Romana - ex-Venerável da Loja Maçônica Deus União e Trabalho nº 3.310 – Membro da Loja Maçônica União, Paz e Justiça nº 1.781 - Suplente de Dep. Federal no Grande Oriente do Brasil em Brasília DF. CIM: no GOB nº 243.540 > Escritor e Historiador membro da AMALENM e IHGMC.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87020
De: Manoel Hygino Data: Terça 5/3/2024 07:56:57
Cidade: Belo Horizonte

As chuvas chegaram

Manoel Hygino

Belo Horizonte ficou atrás no tempo. Montes Claros, a mais economicamente vigorosa cidade do Norte de Minas, passará a sua frente com a construção de uma concha acústica no espaço novo da Praça dos Jatobás, no bairro Morada do Sol, nome que muito se enquadra nas virtudes da natureza e do clima da região.

A capital mineira chegou a construir uma, há anos, mas problemas técnicos impediram seu funcionamento. A metrópole do Norte ganhou a vez, atendendo a carência da cidade por espaços públicos culturais. Assim a Concha será ali erguida para utilização em eventos, nos termos do Programa de Investimento no Cidadão, lançado pela Prefeitura, com valor previsto que se aproxima de 2 milhões de reais.


Um detalhe: a conclusão será em seis meses, de modo a confirmar o título de MOC como a “cidade da arte e da cultura”. Para o vice-prefeito de Montes Claros, o empreendimento melhorará os índices de desenvolvimento da grande cidade em população no estado. Promoverá e participará da vida cívica, social e artística e será palco de eventos comunitários, atividades educativas e promovendo atividades de escolas e demais organizações locais.

Foi um bom registro a fazer no ocaso de fevereiro/princípio de março. O outro resulta da notícia que transmite José Ponciano Neto, técnico em Recursos Hídricos/Meio Ambiente, com uma bela titulação também no campo literário. Anunciou: “Ufa, até que enfim!.. Barragem de Juramento transbordou”.

Depois de onze anos, a barragem quebra o jejum e chega ao nível máximo de sua capacidade. Aconteceu em 22 de fevereiro, pondo fim à ansiedade da população de Montes Claros e do próprio pessoal da Copasa, diretores e colaboradores. Explica-se: com capacidade de 45 milhões de metros cúbicos, desde dezembro de 2010, ela não alcançava plenitude 100%.

A pirraça das chuvas se deveu às mudanças climáticas dos últimos anos, segundo alguns especialistas, embora o técnico Ponciano considere que se trata de antropocentrismo. Isto é, um caso de ocorrência de ciclos naturais do sol-lua e da inclinação axial da terra (eixo). Em resumo, são as chuvas recidivas de 50 a 100 anos, que vêm acontecendo pelo mundo afora a cada ciclo, inclusive no Brasil. Traduzindo, nos dois últimos anos, o mundo vem sofrendo inundações vorazes, mas – se se verificar com diferentes métodos – estas chuvas já estavam previstas. Demoraram, mas chegaram.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87019
De: Manoel Hygino Data: Sábado 2/3/2024 09:14:01
Cidade: Belo Horizonte

Fatos de fevereiro

Manoel Hygino

São fatos que somente o mundo moderno nos possibilita. De Portugal, onde presentemente vive o escritor Ronaldo Cagiano, nascido em Cataguases, comunicou ao cronista Danilo Gomes, que falecera o cônego Agostinho, na capital mineira.

O sacerdote Agostinho de Lourdes Coimbra Oliveira era o padre mais antigo da velha vila e cidade e falecera na madrugada do sábado, 17 de fevereiro, aos 103 anos de idade, dos quais quase 80 dedicados à Igreja. Ordenado em 26 de novembro de 1944 pelo arcebispo Dom Helvécio Gomes de Oliveira, Agostinho foi pároco em São Gonçalo (hoje Acaiaca), Cachoeira do Campo, distrito de Ouro Preto e da Paróquia Cristo Rei, também na segunda capital mineira, e ali o primeiro a atuar, encerrando a passagem terrena e, finalmente sepultado ao lado dos pais.

Em 18, também de fevereiro, domingo, o presidente da Academia Mineira de Letras, enviou aos confrades também uma comunicação curta, objetiva e triste: deixara de viver entre nós o confrade Rui Mourão, cujo corpo seria velado em Belo Horizonte, no Cemitério do Bonfim, onde ocorreria o sepultamento na capital.

Num daqueles dias, chegou-me mensagem, procedente de Brasília. Dizia: “Foi criada a Academia Urucuiana de Letras (que abrange os municípios banhados pelo rio Urucuia, em Minas Gerais), que terá, entre suas finalidades, contribuir com publicações, eventos e outros meios, para a elevação do nível cultural do povo brasileiro”. A região, como se sabe, é parte do cenário de “Grande Sertão Veredas”, de Guimarães Rosa que, aliás, é patrono de uma cadeira na recém-fundada Academia, sendo eleito para presidente o escritor Napoleão Valadares.

Observo, nestas poucas e despretensiosas linhas de registros vários, a presença indisfarçável de Minas. Pessoas, locais e fatos referidos são liames de história que se começou a construir até antes da província. A despeito de tudo e de todo o negativismo pessoal, político, fático desta hora, há traços do passado que perduraram e se refletem no estado de hoje.

Um dos longevos da Academia Mineira de Letras, Rui Mourão, era de 1929 e ocupava a cadeira 31, de que foi fundador Machado Sobrinho e patrono o médico, compositor e jornalista Lucindo Filho. Seus antecessores na Casa de Alphonsus e Vivaldi foram Salles Oliveira, Manoel Casassanta, Waldemar Pequeno e Luiz Carlos de Portilho.

Para o presidente da AML, Jacynto Lins Brandão, Rui Mourão dirigiu e introduziu importantes inovações no Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, além de ser um dos mais respeitáveis romancistas de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87018
De: José Ponciano Neto Data: Sexta 1/3/2024 09:59:05
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

COPASA ENCERRA SUAS ATIVIDADES EM NANUQUE - MG

Após 51 anos como concessionária de saneamento básico, a empresa deixa a cidade.

Após 51 anos cuidando da água e do esgoto da cidade, a COPASA deixará de prestar os serviços a partir do dia 01 de março de 2024.

A Socienge Engenharia e Concessões S.A (concessionária responsável pelo saneamento básico e tratamento do esgoto) foi empresa vencedora da Concorrência Pública para explorar os serviços de saneamento básico do Município de Nanuque por 20 anos; segundo assessoria da empresa Sr João Pedro.

Parte da população ainda está receosa com a mudança do concessionário dos serviços de saneamento básico, já que o tratamento de água e esgoto é essencial para a manutenção da saúde com qualidade para os nanuquenses.

“O que mais contribuiu a maioria da população optar por uma nova concessionária, foi a falta d´água – recomposição das valas e asfalto mal feita – tubulação antiga e o péssimo atendimento no escritório da empresa”, diz o presidente da câmara de vereadores de Nanuque-MG, Sr. Frank Albert Garcia; segundo ele o processo vinha se arrastando desde 2017. chega ao fim.

Comerciantes do município estão preocupados com a mudança, já que o quadro de funcionários que a estatal mantém em Nanuque, tem um nível salarial que ajuda e muito o comércio, sem contar os benefícios de saúde, educação e tantos outros que a Copasa oferece aos colaboradores. "Sabemos que dias obscuros virão, porém acreditamos que podemos superar, será difícil", relatou um empresário.

I – III – MMXXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Meio Ambiente e Recursos Hídricos – colunista literário do montesclaros.com/98,0 FM e colaborador (freelancer) JNnoticias

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87017
De: José Ponciano Neto Data: Sexta 1/3/2024 00:47:33
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil


Agradeço profundamente ao meu amigo e “primo” Christiano Jilvan, mensagem N°87015 , que, por conta, me elogiou acerca da matéria sobre o transbordamento da barragem de Juramento que há 11 anos não atingia sua cota máxima. - Como é sabido, trabalhei por 40 anos naquele manancial.

Com relação a dissertação do jovem Willer Fagundes de Oliveira – que foi orientado pelo professor Dr. Marcos Esdras Leite, especialista em geociências, confesso que me lembro da ocasião que o relatório estava sendo elaborado. Inclusive o Engº Rafael Sá (ex Igam) também fez um trabalho semelhante.

A ocupação do solo era acompanha pelas imagens compradas na NASA que eram obtidas pelo Landsat 5 e depois - se não me engano - pelo Landsat 07.

Com relação as descargas sólidas (sedimentos) transportadas pelos rios e/ou córregos à montante da barragem – por um período muito longo trabalhei com a coleta de sólidos para chegar a estimativa da Descarga Sólida e Granulometria do Sedimento de fundo dos rios contribuintes: Canoas (lambari) – Saracura e Juramento, comparando com a medição das descargas líquidas (vazão).

Face destes estudos foram determinadas as curvas-chave de descargas de sedimentos em suspensão na bacia hidrográfica da Barragem de Juramento no período chuvoso e seco. Em suma, todo sedimento foi medido acompanhando a evolução antrópica!

Batimetria: Há pouco tempo foram feitas duas batimetrias – a primeira, ficamos em dúvida devido a nossa astúcia de que, o operador da empresa contratada não era muito experiente, assim o seu ecobatímetro meio arcaico - não dava para confiar na emissão ultra-sônica.

Enfim, foi contratada outra empresa, e seus resultados ficaram dentro do esperado, comparando com as curvas-chave de sedimentos.

A perda de volume foi bem abaixo do esperado – para compensar - na ogiva do vertedouro foi levantado um mini dispositivo de alvenaria para reservar o mesmo volume perdido.

Neste caso, o volume na cota de transbordo do projeto, para a atual cota é de 45.000.000 de metros cúbicos.

São poucas palavras para explicar um “case” tão complexo. – Enfim, a barragem de Juramento quando está vertendo é a “garota de Ipanema”, todavia, Montes Claros hoje conta com mais duas grandes fontes de captação, que são: Rio Pacuí (Coração de Jesus) e no “velho Chico” em Ibiaí.

Me orgulho de ter sido por 40 anos, o técnico de monitoramento das principais fontes de captação de Montes Claros – desde Barragem de Juramento – passando pela Lapa Grande - Pacuí e São Francisco, onde adquiri um pouco de conhecimento.

Pra você e família - felicidades em Sjælland / Dinamarca - vai lendo as novidades de Montes Claros neste site.

I – III – XXIV
José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°87016
De: Manoel Hygino Data: Quarta 28/2/2024 08:31:54
Cidade: Belo Horizonte

Ameaças à vista

Manoel Hygino

Sequer transcorridos dois anos da malfadada reunião na primeira quinzena de julho de 2022, no Planalto, perguntamo-nos desconfiados: que de bom e de bem resultou do encontro na sede do Executivo em Brasília?

Nada, concluem os brasileiros que tem bom-senso. Serviu exclusivamente para suscitar suspeitas em torno de brasileiros que disputavam altos escalões na República, enfim concorrentes dos que se assentaram nas mais de 33 cadeiras do grande salão de um Palácio, neste período em que a democracia não vive uma bela fase em nível mundial.

Recente pesquisa da Atlasintel registra que 62% de brasileiros têm opinião positiva sobre a democracia liberal, enquanto somente 45% da população dá apoio ao regime em nosso país, conforme o Latinobarômetro, citado por Márcio Coimbra. Para um povo que passou longos e terríveis tempos de ditaduras, é um percentual que incomoda, desagrada e atemoriza. Segundo o mesmo jornalista, estamos perto de um barril de pólvora, e riscar um fósforo muito próximo seria uma tragédia, acrescentaria eu.

Exatamente nesta hora, passamos por dificuldades com eclosão de movimentos golpistas, pré-golpistas, de intransigência e de movimentação de várias índoles nos países irmãos da América, alguns com pretexto antitráfico de drogas.

Nem tudo é tão alegre, brilhante e musical como esplendorosamente se assistiu no Carnaval. Como na expressão do maior vate inglês, há algo de podre no reino da Dinamarca. Além dos muitos milhares que desfilaram, cantaram e se esbanjaram nos dias da folia, há milhões que enfrentam necessidades clamantes, a começar pela falta de alimentos suficientes para a vida. É um segmento sofrido e explosivo.

E há parcelas que entram em cena sob o pretexto de vir em ajuda aos carentes, embora à procura de satisfação de seus anseios pessoais e políticos, sem medir as consequências de seus atos e planos. O Brasil não pode inclinar-se a esses inconsequentes e ambiciosos.

Muitos milhares já foram sacrificados, ofendidos e humilhados em experimentos, não poucos, da história do Brasil. Não poucos perderam a família e a própria vida. De 1907 a 1966, a América Latina sofreu 20 golpes de Estado que repercutem ainda hoje sobre seu povo.

Em julho de 2022, estivemos – mais uma vez – à beira de um abismo. Escapamos por pouco, mas não é uma situação definitiva. Temos de nos manter atentos e dispostos. Os alto-falantes carnavalescos não nos fizeram surdos...nem mudos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores: